Negócios

Conta nos EUA facilita operações de exportadores brasileiros

A abertura de uma conta bancária nos Estados Unidos impactou de forma positiva as trocas internacionais da Coco do Vale, sediada no litoral da Paraíba. “Ter conta em um banco americano agiliza as operações com fornecedores e parceiros”, diz Marcus Celso, gerente financeiro da empresa que vende água de coco industrializada para os EUA desde 2011, principalmente nos mercados das costas leste e oeste e da região do Texas.

A expansão da Coco do Vale em solo ianque teve auxílio da Drummond Advisors, especialista em transações entre Brasil e EUA. Bruno Drummond, sócio da consultoria, enfatiza que, além de facilitar as relações comerciais, uma conta nos EUA permite ao exportador maior controle sobre os ativos. “Os valores em dólar resultantes da exportação podem ficar na conta americana e ser convertidos e liquidados posteriormente, em melhores condições cambiais”, observa. Outra vantagem apontada por ele é a possibilidade de investir em ativos americanos, diversificando as aplicações da empresa.

De acordo com Drummond, a lei não obriga o exportador a ter endereço fixo nos EUA para abrir uma conta no país. No entanto, os bancos exigem que a empresa comprove registro em território americano. O tipo de documentação depende da natureza da entidade: uma corporação deve apresentar os artigos de incorporação, enquanto à LLC (Limited Liability Company) cabe entregar os documentos de organização. Com assessoria da Drummond Advisors, a Coco do Vale registrou uma filial e utiliza o endereço da consultoria para fins de cadastro e recebimento de correspondência. Também foi necessário gerar o EIN (Número de Identificação de Empregador) da empresa, equivalente ao CNPJ no Brasil, que serve para identificar a companhia em declarações junto ao IRS (Internal Revenue Service), a Receita Federal dos EUA. “É obrigatório declarar a conta bancária no imposto de renda americano”, salienta Drummond.

Gerente da conta da Coco do Vale e de outras empresas brasileiras no Leader Bank, banco de médio porte de Massachusetts, Alyne Gomes explica que a entidade pode ser registrada em qualquer estado americano. Ela cita outros documentos importantes como cópia do passaporte com a página do visto, comprovante de residência e imposto de renda dos sócios no Brasil. “Não é necessário fazer um depósito mínimo, mas, se a conta ficar parada durante muito tempo, corre o risco de ser fechada”, alerta. Ainda, Gomes afirma que, com todos os documentos em mãos, o processo de ativação da conta é bem rápido e não requer a presença do cliente na agência.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.