Conheça os 7 cursos mais escolhidos por mulheres

maio 1, 2020 0 Por Brunna Mendes
Conheça os 7 cursos mais escolhidos por mulheres

Saber quais são os cursos mais procurados por mulheres pode te ajudar no momento de escolher a sua carreira. Assim, fica mais fácil ter informações sobre diferentes profissões e uma delas pode ser aquela que mais combina com você. Além disso, a lista mostra como as mulheres estão cada vez mais inseridas no ensino superior e no mercado de trabalho, mesmo com as desigualdades existentes. 

Com base nos dados do Censo da Educação Superior, realizado pelo Ministério da Educação (MEC), reunimos as carreiras mais escolhidas por mulheres.

Confira: 

1. Pedagogia

curso de Pedagogia possui duração média de três a quatro anos. A formação é bastante popular no país e concentrava, em 2017, quase 661 mil matrículas somente realizadas por mulheres. O curso é uma licenciatura, ou seja, prepara as profissionais para a prática docente na educação Infantil. 

Área de atuação: além da atuação em sala de aula, é possível ser responsável pelo planejamento, organização e desenvolvimento de atividades e materiais relativos à Educação Básica. Pedagogas podem trabalhar em instituições de ensino que oferecem cursos de Educação Infantil e Fundamental, em editoras e em órgãos públicos e privados. 

Salário: Segundo dados referentes aos salários de contratações com carteira de trabalho, a média do salário da pedagoga é de R$ 2.140,79 e dos homens é de R$ 2.234,88, o que mostra uma discrepância apenas relacionada ao gênero. 

2. Direito 

Ser advogada é o sonho de muitas mulheres. A profissão é bastante popular, devido as diferentes possibilidades de atuação profissional que ela proporciona. Ao longo do curso de Direito, a estudante será preparada para atuar na área jurídica de acordo com a aplicação das normas vigentes em diferentes setores sociais, com o intuito de promover a organização das relações entre indivíduos e grupos da sociedade. 

Área de atuação: A carreira da advogada poderá se desenvolver em diferentes espaços. Com a carteira da OAB, é possível atuar com a advocacia, na prática docente ou em órgãos públicos e escritos particulares de advocacia. A profissional também pode ser delegada ou juíza e, para isso, também será necessário passar em concurso público. 

Salário: O salário da advogada varia a depender da sua área de atuação. Um advogado ganha em média R$ 4.243,59 enquanto a advogada ganha R$4.007,37, cerca de 17% a menos que os homens. 

3. Administração

curso de administração conta com cerca de 374.553 matrículas, segundo o MEC. Assim como a área de Direito, a administração também proporciona diversas possibilidades de atuação. A estudante será preparada para gerenciar recursos humanos, financeiros e materiais de uma organização pública ou privada. 

Área de atuação: com um mercado que apresenta boas oportunidades de trabalho, a administradora poderá atuar em empresas, órgãos públicos, além de ter os conhecimentos necessários para abrir o próprio negócio e atuar como consultora. 

Salário: na administração também é possível notar a diferença salarial entre homens e mulheres. Os administradores ganham em média R$4.072,54, enquanto as mulheres R$3.604,15. Ou seja, as administradoras recebem 29% a menos que os homens. 

4. Enfermagem 

graduação em Enfermagem também se destaca na escolha das mulheres. São ao menos 247.990 matrículas no curso, que prepara profissionais para cuidar de pacientes em ambientes de saúde ou em suas casas, atuando em prol do restabelecimento da saúde das pessoas. Além das habilidades teóricas e práticas, a área exige uma atuação humanística. 

Área de atuação: as enfermeiras podem atuar em hospitais públicos e privados, clínicas, postos de saúde, casas de repouso e atendimentos domiciliares. O profissional pode se especializar em diferentes segmentos através da pós-graduação em enfermagem.

Salário: apesar da diferença salarial entre enfermeiros e enfermeiras ser menor em relação aos cursos anteriores, de apenas 1%, ainda se revela uma diferenciação por gênero, visto que as mulheres são a maioria de contratações no setor. O salário do enfermeiro é de R$3.2211,23, caindo para R$3.204,93 das enfermeiras. 

5. Ciências Contábeis 

As Ciências Contábeis também aparecem como uma das melhores profissões para as mulheres. São mais de 206 mil matrículas registradas no Censo da Educação Superior. A graduação dura, em média, quatro anos e prepara os estudantes para a realização de todo o planejamento e organização do setor contábil. O foco está no gerenciamento de contas de pessoas físicas e jurídicas. 

Área de atuação: a contadora, como será conhecida após a graduação, poderá atuar em empresas públicas e privadas e organizações do terceiro setor. Também poderá prestar consultorias e novos e pequenos empreendedores. 

Salário: A remuneração das mulheres na área de ciências contábeis é de R$3.517,34, enquanto a dos homens chega a ser 28% mais alta. 

6. Psicologia 

Psicologia também é uma área bastante popular entre as mulheres. O curso possui duração média de cinco anos e, ao longo desse período, prepara a estudante para a prevenção, diagnóstico e tratamento de diferentes doenças mentais, distúrbios emocionais e de personalidade. De acordo com o MEC, são cerca de 201.114 matrículas realizadas na graduação pelo sexo feminino. 

Área de atuação: após a finalização do curso, a psicóloga pode se especializar em diferentes segmentos. Dessa forma, pode atuar em estabelecimentos de saúde, como hospitais e clínicas, em consultórios de psicologia, empresas, clubes de esporte, unidades de ensino, entre outros. 

Salário: o salário da psicóloga é, em média, 7% menor do que o dos homens, no valor de R$2.334,30. A remuneração pode aumentar a depender da área de atuação, especializações e reconhecimento no mercado. 

7. Serviço Social

Essa é uma profissão também bastante popular entre as mulheres. A graduação em Serviço Social tem duração média de quatro anos. As profissionais vão atuar em prol da aplicação e ampliação dos direitos sociais dos indivíduos. A grade curricular inclui as disciplinas de Antropologia, Direito Social, Filosofia, entre outras. 

Área de atuação: a assistente social poderá trabalhar em ambientes públicos e privados. A sua presença é bastante comum em Centro de referência de assistência social, escolas, hospitais, Organizações Não Governamentais (ONGs), penitenciárias e Tribunais de Justiça. 

Salário: a média geral do salário do assistente social é R$2.485,91, mas esse valor diminui para R$2.447,13 quando se trata apenas dos salários das mulheres. 

Fonte: E+B Educação | Gabriele Silva