Analista de big data pode ganhar mais de R$ 20 mil

Com mercado em expansão, profissionais aumentam chances de empregabilidade e remuneração.

Analista de big data pode ganhar mais de R$ 20 mil
Imagem: freepik.com

No cenário em que as organizações precisam lidar com um volume de dados cada vez maior, surgem oportunidades e desafios. A procura por analistas de big data tem sido crescente, mas encontrar profissionais qualificados na área nem sempre é tarefa fácil. 

O que para as empresas é apresentado como um cenário desafiador, para quem pretende fazer carreira na área de tecnologia representa as chances de maior empregabilidade e remuneração. Segundo informações do portal Glassdoor, o salário médio do profissional analista de big data é de R$ 29 mil, valor superior a outras carreiras da área de tecnologia.

Para se ter ideia, o salário do analista de sistemas é de R$ 12 mil. Já o do analista de dados é de R$ 9,9 mil. Os valores correspondem à remuneração média e também foram divulgados pelo Glassdoor.

O analista de big data tem a atribuição lidar com um conjunto de dados extenso e complexo. Para isso, é necessário o domínio de ferramentas e técnicas para processar, armazenar, analisar e interpretar essa quantidade de informações.

De acordo com a Fundação Instituto de Administração (FIA), é comum que os profissionais da área tenham graduação em cursos como Ciência da Computação, Engenharia e Estatística. Posteriormente, especializam-se na área, a fim de desenvolverem habilidades e competências específicas.

A FIA explica que, além de habilidades analíticas, é esperado que o profissional tenha noções de matemática, domínio da computação, criatividade para o desenvolvimento de métodos e estratégias que permitam reunir e interpretar os dados e competências empresariais para realizar um trabalho alinhado às melhores decisões para o negócio.

Mercado está em expansão

Pesquisa realizada pela Fortune Business Insights estima que o mercado global de big data analytics irá atingir a cifra de US$ 549,7 bilhões nos próximos cinco anos. O aquecimento é justificado pelo maior entendimento das organizações públicas e privadas sobre o momento que a sociedade vive.

A geração de dados aumentou exponencialmente graças à digitalização de serviços e processos. Além disso, o uso de redes sociais e de dispositivos conectados, a chamada internet das coisas (IoT) tornou-se mais comum nos últimos anos. Dessa forma, as organizações entendem que o processamento e a análise desses dados é uma forma de obter insights importantes

O big data analytics também tem sido um aliado para a identificação de riscos, a antecipação de soluções e o combate às fraudes, tanto no setor público, quanto no privado. Para as empresas, representa uma ferramenta capaz de propiciar a personalização e, assim, melhorar a experiência do consumidor.

Na área de saúde, tem sido utilizado para a realização de análise genômica, a previsão de epidemias e a maior precisão no diagnóstico dos pacientes. Na indústria, tem contribuído para uma transformação do setor através da automação e da análise de dados para aumentar a eficiência operacional e qualidade dos processos.

Saiba como está a demanda por profissionais

Atentas a isso, as organizações têm realizado investimentos na área. Levantamento feito pela Forbes identificou que nove em cada dez empresas de médio e grande porte já investem em big data. 

Outra pesquisa, feita pela empresa de recrutamento Michael Page, apontou que o profissional de big data está entre os mais procurados no Brasil. As oportunidades são para trabalhar tanto em empresas situadas no país, quanto remotamente para outros lugares do mundo, o que confere a oportunidade de receber o pagamento em dólar ou euro, por exemplo.

De acordo com o levantamento, as empresas que mais contratam o profissional atuam no mercado financeiro, com produtos digitais, na área de telecomunicações e com a realização de consultorias de TI. Na lista também estão startups de diferentes segmentos.

Sair da versão mobile
adbanner