Como diminuir a flacidez no pós-parto?

Como diminuir a flacidez no pós-parto?

outubro 28, 2020 0 Por Rafael Nicácio

O período da maternidade, marcado pela felicidade da chega do novo membro à família, pode ser também um momento de conflito e aceitação da mulher com o novo corpo. Alguns quilos em excesso e a pele flácida são as queixas mais frequentes no pós-parto. Mas é preciso lembrar que esse problema tem solução e deve ser tratado individualmente, respeitando a particularidade de cada caso.

A publicitária Natália Bandeira foi mãe há dois meses. Para ela, a perda do peso em excesso não foi o maior problema a ser enfrentado nessa fase, mas sim o aparecimento da flacidez na região abdominal. “Com relação ao peso, a volta foi rápida, mas fiquei bastante flácida e com celulite. Por isso, preciso fazer um tratamento mais enfático, que reúna alimentação e estética. Nos próximos dias farei uma avaliação para identificar o protocolo ideal e começar”, diz.

Como diminuir a flacidez no pós-parto

O combo estética e alimentação, citado pela mamãe, é realmente a receita ideal para quem apresenta flacidez. Segundo a esteticista da Clínica Emagrecer, Camila Renata, antes de começar um protocolo é indispensável fazer uma avaliação para saber a real necessidade de cada pessoa. “Nesse período, podemos ter algumas disfunções para trabalhar, como peso que ganhou na gestação, flacidez muscular e tissular, diástase e gordura localizada. Depois da avaliação, podem ser utilizados recursos de radiofrequência, corrente russa e produtos para nutrir o tecido”, esclarece.

Mas é preciso atenção. Afinal, tanto os produtos a serem utilizados durante os procedimentos, quanto os alimentos que farão parte do novo menu da mamãe precisam ser passados por profissionais capacitados. A nutricionista Lia Lorena, que também atua na clínica, explica que há duas preocupações durante o pós-parto: a lactação e a perda de peso.

“Durante os três primeiros meses, a perda de peso ocorre de forma mais intensa em mulheres que amamentam. Por isso, algumas dicas são importantes para que as mulheres estimulem esse processo, como o fracionamento da alimentação, a ingestão de bastante água e a utilização de temperos naturais”, pontua Lia.

Segundo a nutricionista, fracionando a alimentação, a mulher garante a absorção de mais nutrientes e disposição. “Além disso, é indicado que a pessoa não consuma alimentos industrializados e bebidas açucaradas. É preciso também apostar em alimentos fontes de vitamina C, como acerola, caju, laranja, tangerina, kiwi, por exemplo. Eles ajudarão no imunológico e na absorção do ferro. Sempre deve priorizar os alimentos grelhados, cozidos ou refogados e dá ênfase aos que são fontes de ômega 3, como os peixes, a chia e a linhaça”, finalizou.