Portal N10

Como agir em caso de animais na via?

Animais na pista aparecem em todo o Brasil

Você está pensando em viajar? Acompanhe este artigo e saiba como organizar o seu passeio e como agir em caso de imprevistos na estrada.

Enfim, chegou o momento de fazer aquela viagem planejada com os amigos! Ou mesmo um passeio com a família para se livrar do estresse do dia a dia e recarregar as baterias.

Seja qual for o seu caso, é preciso se organizar com certa antecedência e estar preparado para enfrentar possíveis imprevistos na via.

·         Antes de tudo, evite pegar a estrada se você estiver muito cansado ou com o sono atrasado. Você pode até pensar que tomar um banho ou um cafezinho antes de sair de casa vai devolver o controle sobre o seu corpo, mesmo estando “caindo” de sono, entretanto, essa reação será apenas passageira.

Geralmente, com o carro a uma velocidade constante, o som do motor parece ter um efeito sonífero, ainda mais se a estrada for reta e plana. Essas condições certamente farão o seu sono aumentar e as chances de você ter “apagões” momentâneos são muito grandes.

Recentemente, foram realizados testes com motoristas sob o efeito do sono e foi constatado que a combinação sono + volante é tão perigosa quanto dirigir tendo ingerido álcool.

Por isso, caso você sinta suas pálpebras pesando, pare o carro na primeira oportunidade e procure alternativas que ajudem você a evitar possíveis acidentes.

Por exemplo, se há no carro algum passageiro habilitado e em condições de dirigir, não hesite e ceda a direção para essa pessoa.

Se não tiver outra pessoa habilitada que possa assumir a direção, procure parar o carro em um lugar seguro mais próximo e descanse o tempo que julgar necessário para poder seguir viagem.

·         Verifique se está tudo ok com os cintos de segurança. Não se esqueça de colocar o cinto ao entrar no veículo e exija que os demais passageiros também o façam.

·         Tome cuidado ao volante e não ultrapasse os limites de velocidade permitidos pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro). Essa atitude, além de primar pela segurança no trânsito, evita as despesas e dores de cabeça com possíveis multas de trânsito, caso a infração seja registrada por um agente ou algum equipamento eletrônico.

·         Fazer uma revisão no seu veículo antes de enfrentar a estrada é algo imprescindível. Por exemplo, repor a água no para-brisa e radiador, conferir o nível do óleo, fazer a calibragem dos pneus (incluindo o estepe). É recomendável que você leve seu veículo a uma oficina de sua confiança dias antes de viajar.

·         Não faça ultrapassagens arriscadas nas vias. Isso porque ultrapassar em estradas comumente é mais perigoso do que nas cidades. Mas, caso tenha que ultrapassar, sempre o faça pela esquerda e nunca pelo lado direito ou pelo acostamento.

·         Preste atenção aos sinais emitidos pelos outros veículos. Se você perceber um farol piscando atrás do seu veículo, isso quer dizer que é um veículo anunciando uma ultrapassagem.

·         Procure manter sempre os vidros do seu veículo ou totalmente fechados ou totalmente abertos. Isso impede que aconteça o deslocamento do ar que fica dentro do veículo sempre que um automóvel grande e pesado ultrapasse você.

Essas foram algumas medidas de precaução que você deverá tomar todas as vezes que for viajar. Mas, você saberia como agir caso acontecesse algum imprevisto na estrada? Por exemplo, saberia o que fazer se visse um animal vagando na via?

As dicas que posso dar a você sobre como agir em casos de cães e gatos perdidos e/ou machucados nas vias são as seguintes:

·         Em primeiro lugar, tente ligar para algum órgão municipal da localidade (prefeitura, por exemplo), a fim de buscar informações sobre como agir nesta situação;

·         Caso não consiga comunicação com nenhum desses órgãos ou se não houver nenhum comprometimento dos órgãos em relação ao animal, procure colher informações nas redondezas para tentar achar o seu possível dono;

·         Não esqueça de se certificar da existência de coleira de identificação;

·         Lembre-se de se precaver de possíveis mordidas ou arranhões do animal, pois ele pode estar estressado ou simplesmente estranhar você e reagir de maneira não muito amigável;

·         Se não houve sucesso em nenhuma das tentativas anteriores, tente você mesmo resolver a situação, pois, certamente, o animal precisará muito de sua ajuda;

·         Faça uma verificação no animal para certificar-se da existência de possíveis machucados ou ferimentos;

·         Caso o animal esteja debilitado, leve-o a um veterinário;

·         Ofereça água e comida;

·         Se possível, anote o local onde encontrou o animal. Caso o local for afastado de qualquer região habitada, tente localizar um ponto de referência e anote, pois isso facilitará a identificação do animal;

Após ter dado os primeiros socorros ao animal e esgotado as buscas pelo seu dono, faça novas tentativas para informar alguma associação ou entidade que cuide de animais desaparecidos, para que sejam tomadas as medidas corretas e o animal receba os cuidados adequados.

Gostou deste artigo? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com o Doutor Multas e peça mais informações gratuitas. Deixe seu comentário. Compartilhe.

Leave A Reply

Your email address will not be published.