Comércio varejista do RN tem queda recorde em abril
Foto: Portal do RN

Comércio varejista do RN tem queda recorde em abril

junho 17, 2020 0 Por Rafael Nicácio

Com queda de 11,6% em abril em comparação a março, o comércio potiguar registrou a maior redução no volume de vendas da série histórica da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), que iniciou em janeiro de 2000.

Apesar da retração inédita, o resultado negativo é o menor do Nordeste e a quarta menor redução do Brasil. Nacionalmente, a média de diminuição do volume de vendas foi de 16,8%, verificando-se redução em todos os estados e no Distrito Federal.

O volume de serviços no Rio Grande do Norte, por sua vez, despencou 15,3% em abril na comparação com o mês anterior. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE.

Comércio varejista do RN tem queda recorde em abril

Perdas acumuladas no comércio em 2020

Quando comparado o volume de vendas de janeiro a abril de 2020 com o mesmo período de 2019, o Rio Grande do Norte registra redução de 6,5%. Das 27 unidades da federação, 24 apresentam números negativos nessa comparação. A média de redução do volume de vendas do Brasil é de 3%, nos quatro primeiros meses do ano.

Na variação acumulada dos últimos 12 meses, o Brasil possui dois grupos: um com 12 unidades da federação que ainda acumulam variação positiva e outro grupo com 15 unidades da federação com resultado negativo. O Rio Grande do Norte está no segundo grupo com recuo de 1,7 no volume de vendas. A média do Brasil ainda é positiva nesse período: 0,7%.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o Brasil caiu 16,8%. O volume de vendas do comércio varejista no RN teve retração de 18%. No Brasil, a menor queda foi de Santa Catarina (7,4%); a maior, no Amapá (42,8%). Todos as unidades da federação registraram diminuição no volume de vendas em abril.

Comércio varejista do RN tem queda recorde em abril

Comércio varejista ampliado

Entre março e abril, o comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, caiu 14% no Rio Grande do Norte, menor do que a média do Brasil, que foi 17,4%.

Setor de serviços também acumula perdas em 2020

O volume de serviços no Rio Grande do Norte despencou 15,3% em abril na comparação com março. Essa foi a segunda menor redução em toda a série histórica do estado iniciada em 2011. Só em março de 2020, o tombo foi maior (19,4%). De janeiro a abril de 2020, o volume de serviços é 9,3% menor do que no mesmo período do ano passado.

O índice de receita nominal de serviços de abril teve redução de 27,1%, a maior redução para um mês em comparação com o mesmo período do ano anterior. Isso representa uma severa perda de receita para o setor de serviços potiguar, que acumula perda de 7,1% em 2020.

O resultado negativo na comparação de abril frente a março não é exclusividade do RN. Das 27 unidades da federação, 26 reduziram o volume de serviços. A diminuição média no Brasil foi de 11,7%. “O estado de quarentena vigente implicou no fechamento obrigatório de diversos estabelecimentos considerados não essenciais, impactando fortemente a receita das empresas prestadoras de serviços”, conforme publicação PMS de abril de 2020.