Com ajuda do Papa, Bolívia melhora condições em presídio

Com ajuda do Papa, Bolívia melhora condições em presídio

Com ajuda do Papa, Bolívia melhora condições em presídio

Romário Nicácio agosto 17, 2015 Mundo

(ANSA) – O governo da Bolívia decidiu melhorar as condições do presídio de Palmasola, o maior e mais perigoso do país, após a intermediação do papa Francisco, informou a “Rádio Vaticana” nesta segunda-feira (17).

Entre as medidas anunciadas, estão o aumento dos gastos do governo para manter os presidiários (serão 8 bolivianos por preso por dia) e melhorias na qualidade dos tratamentos de saúde na prisão. Os benefícios também vão ser levados para outras instituições prisionais bolivianas, beneficiando 13.573 detentos.

O Pontífice visitou parte do presídio no dia 10 de julho e ouviu os depoimentos de algumas pessoas sobre as condições de vida no local. Vários deles relataram que nunca passaram por julgamento e não fazem ideia de quando deixaram a prisão. Jorge Mario Bergoglio, em discurso no local, pediu que a “dignidade humana” seja respeitada mesmo quando alguém comete um erro.

Palmasola é tão grande que possui até uma “vila” para parentes de prisioneiros, nos casos de crimes leves. Há mais de 5,5 mil detentos nas galerias, conhecidas por sua violência e por cobrar por benefícios dentro da prisão – como para celas maiores e segurança interna. Há dois anos, uma rebelião no presídio deixou 35 mortos – entre as vítimas estavam várias crianças.

Outros artigos