ROMA | (ANSA) – Mais de quatro milhões de residências em Santiago foram afetadas por um corte de água potável devido às fortes chuvas que têm atingido a região do norte e centro do Chile. Segundo as autoridades as enchentes já causaram a morte de quatro pessoas, sete desaparecidos e milhares de pessoas bloqueadas pelas cidades.

De acordo com o informe da empresa Águas Andinas, que abastece a capital chilena, as tempestades atingiram a região desde sábado (25) causando a falta de água de 1,4 milhão de casas de 30 comunas de Santiago. O corte afeta cerca de 4,5 milhões dos cerca de 6,5 milhões de habitantes da cidade. Ao todo, o governo já disponibilizou 200 pontos de abastecimento em todo o local, onde milhares de pessoas formaram longas filas para receber água.

As tempestades provocaram deslizamentos de terra e escombros no rio Maipo, que abastece a maior parte de Santiago, o que deixou as águas sujas e causou o corte do serviço. Nas proximidades do rio, duas pessoas morreram arrastadas pela correnteza.

A cheia do rio Maipo destruiu pontes e a estrada que liga a região a Santiago, “onde a força da natureza deixou cerca de 1,2 mil pessoas isoladas”, segundo a governadora da província de Cordillera, Vanessa Marimon. As autoridades recomendaram que escolas, centros comerciais e restaurantes que não contêm água potável fechem.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.