DestaquesUniverso

China e Rússia irão construir base na Lua até 2035

Impedido de participar do projeto de construção da Estação Espacial Internacional (ISS) pelos EUA, país asiático está construindo sua própria estação espacial

A China confirmou que irá construir uma estação de pesquisa na Lua até o ano de 2035, em parceria com a Rússia, que irá rivalizar com o Lunar Gateway da Nasa – agência espacial norte-americana.

Funcionários da Administração Espacial Nacional da China (CNSA, sigla em inglês), a agência espacial nacional do país, confirmaram os planos para a construção da Estação Internacional de Pesquisa Lunar (ILRS, sigla em inglês) na noite da última sexta-feira (28)

Rússia e China pretendem concluir a construção da infraestrutura básica para o ILRS até 2035, disse Wu Yanhua, vice-diretor da CNSA, em um comunicado em Pequim. A infraestrutura inclui sistemas de energia, comunicação e suporte à vida na base lunar, informa a Bloomberg Quint. O projeto estará aberto à adesão de outros países.

O ILRS irá rivalizar com o Lunar Gateway da Nasa, que deve desempenhar um papel ‘vital’ no próximo programa Artemis da agência espacial dos EUA.

Diferentemente do projeto de China e Rússia, que além de orbitar a Lua terá uma base em sua superfície e vários rovers de exploração, o Lunar Gateway da agência espacial norte-americana apenas orbitará nosso satélite natural.

Rússia e Nasa

A Rússia já havia manifestado interesse em colaborar no programa Lunar Gateway da Nasa, e uma declaração conjunta informal foi assinada pela Roscosmos (agência espacial da Rússia) e pela agência espacial norte-americana em 27 de setembro de 2017. No entanto, a Roscosmos anunciou formalmente em janeiro de 2021 que não participaria do programa.

Descrito como um ‘componente vital’ do programa Artemis da Nasa, o Lunar Gateway será uma pequena estação espacial orbitando a lua, atuando como um ‘posto avançado multifuncional’.

Astronautas na Lua

A China planeja pousar seus primeiros astronautas na Lua já em 2030, de acordo com o especialista da Academia Chinesa de Engenharia, Long Lehao. O país sempre planejou enviar humanos para a superfície lunar, mas seria no final da década de 2030, após várias missões de rover e sonda.

A China também acaba de aprovar mais três missões à lua – Chang’e 6, 7 e 8 – com lançamento a partir de 2024.

O anúncio do programa ILRS é um sinal de cooperação mais estreita entre a Rússia e a China. O país asiático foi notavelmente impedido de participar do projeto de construção da Estação Espacial Internacional (ISS) pelos EUA.

Composição artística da estação espacial chinesa Tiangong, atualmente em construção

Em sua história de 20 anos, nenhum cidadão chinês jamais esteve a bordo da ISS, que é operada por cinco agências espaciais – NASA (EUA), Roscosmos (Rússia), JAXA (Japão), ESA (Europa) e CSA (Canadá).

Como resultado, a China começou no ano passado a construir sua própria estação espacial, chamada Tiangong, que significa “palácio celestial”, para rivalizar com ela.

A ISS, atualmente em órbita, levou 10 anos e mais de 30 missões para ser montada desde o lançamento do primeiro módulo em 1998.

O módulo Tianhe da nova estação espacial da China – que foi o primeiro módulo a ser lançado, em abril do ano passado – forma o principal alojamento dos tripulantes em Tiangong, que terá uma vida útil de pelo menos 10 anos. Uma vez concluída, a Estação Espacial Tiangong pesará cerca de 66 toneladas, muito menor que a ISS, que lançou seu primeiro módulo em 1998 e pesa cerca de 450 toneladas.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.