DestaquesMundo

China diz que “tomará medidas eficazes” após EUA fornecerem mísseis para Taiwan

Taiwan e a China continental são governadas separadamente desde o fim de uma guerra civil, há mais de sete décadas

A China alertou nesta quinta-feira (7) que o Exército chinês tomará medidas efetivas para conter a interferência externa em suas tentativas de invadir Taiwan.

“O Exército de Libertação do Povo Chinês tomará medidas efetivas para impedir resolutamente qualquer forma de interferência estrangeira e tentativas separatistas de ‘independência de Taiwan’ e defenderá resolutamente a soberania nacional e a integridade territorial”, disse o porta-voz do Ministério da Defesa chinês em comunicado.

A declaração vem em rejeição à decisão dos EUA de aprovar o fornecimento de mísseis Patriot para Taiwan, pois “viola seriamente o princípio de uma só China”, disse o porta-voz. Ele também instou Washington a encerrar os laços militares com Taipei, “para evitar mais danos às relações entre os dois países e os dois exércitos”, acrescentou.

Tensão entre China e EUA

O governo chinês também alertou que tomará medidas fortes se a presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, visitar Taiwan, dizendo que tal ação afetaria severamente as relações entre os países.

Apesar da visita não ter sido confirmada pelo escritório de Pelosi, alguns meios de comunicação japoneses e taiwaneses informaram que a viagem acontecerá depois que a democrata visitar o Japão neste fim de semana.

De acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, Pequim se opõem fortemente a qualquer interação oficial entre os Estados Unidos e Taiwan.

Sem dar muitos detalhes, Lijian acrescentou ainda que, qualquer visita de oficiais americanos teriam consequências causadas pelos Estados Unidos.

Conflito China e Taiwan

A China considera Taiwan como seu próprio território e o assunto é uma fonte constante de atrito entre Pequim e Washington, devido ao forte apoio militar e político dos EUA à ilha.

Taiwan e a China continental são governadas separadamente desde o fim de uma guerra civil, há mais de sete décadas, quando os nacionalistas derrotados fugiram para Taipei, capital de Taiwan. Apesar disso, Pequim ainda vê Taiwan como parte inseparável de seu território, mesmo que o Partido Comunista Chinês nunca tenha governado a ilha de cerca de 24 milhões de habitantes.

Pequim se recusou a descartar o uso de força militar para capturar Taiwan, se necessário, e culpa o que chama de “conluio” entre Taiwan e os Estados Unidos pelo aumento das tensões.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Romário Nicácio

Administrador de Redes. Co-fundador do Portal N10 e do N10 Entretenimento. Redator de sites desde 2009, passando pelo Notícias da TV Brasileira (NTB), Blog Psafe e vários outros de temas variados. E-mail: romario@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.