Casos de Covid-19 aumentam no RN e governo reforça “necessidade do isolamento”

abril 13, 2020 0 Por Rafael Nicácio
Casos de Covid-19 aumentam no RN e governo reforça “necessidade do isolamento”

Ao apresentar os números atualizados até a manhã desta segunda-feira (13), sobre a pandemia do novo coronavírus, o secretário da Saúde, Cipriano Maia, foi taxativo: “Queremos que população continue colaborando, ficando em casa e tomando todas as precauções por que estamos numa curva ascendente. Os números de casos confirmados e mortes estão aumentando”.

Estão confirmados 339 casos de pessoas contaminadas em 27 municípios. São pessoas na faixa etária dos 20 aos 59 anos. O número de óbitos em consequência do novo coronavírus é de 17, ocorridos em 8 municípios. Outros 12 óbitos estão em investigação.

No momento, há 110 pessoas internadas, entre casos confirmados e suspeitos: sendo 62 em hospitais públicos e 48 em hospitais privados. A relação de casos confirmados no RN é de 9,1 ocorrências por 100 mil habitantes e a letalidade é de quase 5%.

“Precisamos continuar em alerta. A curva de ocorrências é ascendente. É necessário manter o isolamento, permanecer em casa. Apenas aqueles que trabalham em atividades essenciais devem sair e guardar todas as medidas de proteção recomendadas pelas autoridades sanitárias”, reforçou Cipriano Maia.

Ele informou que o governo está avançando nas parcerias com os municípios na elaboração de planos de contingência para o novo coronavírus. “Esta semana vamos avançar na implantação do plano de contingência e contamos com o entendimento e com o apoio dos governos municipais para ofertar atendimento adequado no interior”, afirmou o secretário da Saúde, explicando que a maior dificuldade é adquirir respiradores.

Trabalho do Lacen

O Laboratório Central do Governo do Estado (Lacen) processou todos os exames que recebeu. Foram realizados 1.897 exames até o último domingo (12). “Retomamos a regularidade dos exames. Eles são necessários para que tenhamos o menor número de casos, de ocorrências graves, e possamos sair da pandemia com os menores danos possíveis. E vamos manter as testagens em parceria com Instituto de Medicina Tropical da UFRN”, afirmou Cipriano.