Candidatos para eleições de 2018 são citados na Lava Jato

(ANSA) – Os nomes dos principais políticos que podem se candidatar às eleições de 2018 aparecem em propostas de delações premiadas de empreiteiras relacionadas à Operação Lava Jato.

Luis Inácio Lula da Silva, do PT; Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckimin, do PSDB; Marina Silva, da Rede; e Michel Temer, do PMDB; foram citados nas delações de executivos da construtora Odebrecht e da OAS. Lula, que em pesquisa do Datafolha iria com folga para um segundo turno das eleições presidenciais, é alvo de cinco processos, três relacionados à Lava Jato e outros dois nas operações Janus e Zelotes e é o único político dos citados acima que já é réu.

No primeiro âmbito, Lula é acusado de de tentar obstruir as investigações e de tentar comprar a delação premiada do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, tendo participado de um esquema para tal.

O político também é réu em ação sobre uma suposta lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá e sofre a acusação de corrupção passiva em trama que envolve a Odebrecht.

Na Zelotes, Lula se tornou réu sob a acusação de lavagem de dinheiro, organização criminosa e tráfico de influência. Já na Janus, o ex-presidente teria participado de esquema envolvendo obras de empreiteira em Angola e a empresa Taiguara Rodrigues.

Já o senador Aécio Neves aparece nas planilhas que listam o recebimento de propinas da Odebrecht com o apelido “mineirinho” e teria recebido R$ 15 milhões. Aécio também é investigado por supostamente integrar uma trama de corrupção da subsidiária da Eletrobrás em Furnas e de maquiar dados do Banco Central em 2005.

O atual ministro das Relações Exteriores do país, José Serra, por sua vez, também teria aparecido em mesma lista e teria recebido R$ 23 milhões em caixa dois em 2010. E o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, conhecido nas mesmas planilhas como o “santo”, também teria recebido caixa dois entre 2010 e 2014.

Com apenas 4% da intenção de voto, o presidente Michel Temer foi citado 43 vezes em uma das delações da Odebrecht. E a ex-senadora Marina Silva, que venceria no segundo turno contra Lula, teria recebido, de acordo com a delação de Léo Pinheiro, que acabou sendo suspensa, caixa dois para sua campanha eleitoral de 2014 em 2010.

você pode gostar também

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!