Educação

Câmara aprova projeto de lei para criação de quatro universidades federais

Ainda em curso para aprovação final no Senado, o plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira (19) quatro projetos de lei que cria universidades federais de Catalão (UFCAT), Jataí (UFJ) , Rondonópolis (UFRD) e do Delta do Parnaíba (UFDPar). O objetivo da criação das instituições é o desenvolvimento das regiões onde as universidades serão alocadas.

As instituições de Catalão e de Jataí foram criadas por desmembramento da Universidade Federal de Goiás (UFG). Durante a votação, o diretor da Regional Jataí da UFG, Alessandro Martins esteve presente disse que era um momento importante para a região. “É um momento importante para Jataí, para a UFG, que apoia o desmembramento, e para toda a região Sudoeste, a grande beneficiada”, disse.

Já a Universidade Federal de Rondonópolis foi instituída por desmembramento de campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Por sua vez, a Universidade Federal do Delta do Parnaíba é um desmembramento da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Segundo o projeto de lei, as unidades I e II do campus de Catalão, que hoje pertencem à UFG, passarão a integrar a UFCAT. A UFJ  terá sede em Jataí, com o campus constituído das unidades de Riachuelo e Jatobá – Cidade Universitária José Cruciano de Araújo. A UFRD terá sede na cidade de Rondonópolis, no Mato Grosso. E a sede da UFDPar será na cidade Parnaíba, no Piauí, onde é atualmente está campus de Parnaíba da UFPI.

As propostas de lei para a separação dos campus começaram em maio de 2016, após o deputado de Goiás, Daniel Vilela enviar ofícios às União sugerindo os desmembramentos. Todas elas serão todas vinculadas ao Ministério da Educação (MEC).

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.