Brasil ultrapassa marca de 700 mil infectados e 37 mil mortes por covid-19

junho 8, 2020 0 Por Romário Nicácio
Brasil ultrapassa marca de 700 mil infectados e 37 mil mortes por covid-19

O Brasil chegou a 37.134 falecimentos em decorrência do novo coronavírus, além de 707.412 pessoas infectadas. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Saúde (Conass). Ontem, o número de casos confirmados registrados pela entidade estava em 680.456. Já as mortes em decorrência da doença somavam 36.151.

O boletim mostra também que nas últimas 24 horas foram registrados 679 novos óbitos e 15.564 novos casos de covid-19.

São Paulo continua sendo o epicentro da doença no país, com 9.188 óbitos. Em seguida vem o Rio de Janeiro (6.781), Ceará (4.120), Pará (3.772) e Pernambuco (3.350). Ainda figuram entres os com altos índices de vítimas fatais em função da pandemia Amazonas (2.271), Maranhão (1.247), Bahia (901), Espírito Santo (871), Alagoas (601) e Minas Gerais (380).

Criado no último fim-de-semana, o balanço do conselho será utilizado pelo Portal N10 como fonte de dados do covid-19 no Brasil, assim como já está sendo utilizado por boa parte da imprensa. O Painel Conass veio após o Ministério da Saúde mudar sua dinâmica de divulgação dos dados sobre a pandemia. Até a semana passada, o MS consolidava os dados das secretarias estaduais no início da noite. Além disso, só mostrava os números das últimas 24 horas, eliminando assim o total acumulado.

A pasta passou a divulgar o balanço cada vez mais tarde (por volta de 22h) e parou de informar o total de casos, anunciando um novo método de anunciar sua consolidação hoje. As mudanças foram objeto de questionamento do Ministério Público Federal.

Ministério da Saúde

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (8), o Ministério da Saúde anunciou que as informações sobre a pandemia da Covid-19 em 24h voltarão a ser divulgadas às 18h. O número consolidado, porém, será apresentado no site oficial.

Após a polêmica de divergência dos números, o secretário-executivo substituto do Ministério da Saúde, Élcio Franco, disse que a correção dos dados aconteceu em decorrência das dificuldades das secretarias estaduais em acessar o sistema do SUS. De acordo com a pasta, ocorreram “diversas tentativas de invasão” ao Datasus, o que levou o governo a tomar algumas providências para ampliar a segurança.

Além disso, para o governo, a divulgação do acúmulo de casos, como vinha sendo feito até o momento, dificulta a verificação das mudanças dos cenários regionais, estaduais e municipais. “O dado acumulado pode indicar uma grande quantidade de casos em localidades que já estão em outra fase da curva epidemiológica”, informou.