Destaques, Economia

Bolsonaro sinaliza que defenderá o fim da multa de 40% sobre o FGTS

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta sexta-feira, dia 19 de julho, que defenderá o fim da multa de 40% sobre o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), paga a trabalhadores em caso de demissão sem justa causa. Para Bolsonaro, a regra é um peso para empregadores. No entanto, ele disse que a ideia de acabar com a gratificação ainda está em estudo.

“Essa multa de 40% foi quando Dornelles era ministro do Fernando Henrique Cardoso. Aumentou a multa para evitar demissão, ok? O que acontece depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa”, afirmou o presidente, após um evento organizado pela igreja Sara Nossa Terra.

Para Bolsonaro, é necessário flexibilizar regras trabalhistas para estimular a contratação no mercado formal.

“Acha que eu estou feliz com 14 milhões de desempregados? Como é que eu vou empregar alguém e o cara vai falar: sabe a dificuldade? Conhece a CLT? Você paga outro salário. É difícil. E, olha só, na guerra comercial do mundo, temos uma das mãos de obra mais caras que existem. Qual é a nossa tendência? Continuarmos vivendo de commodities. Até quando?”, disse o presidente.

Para finalizar, o presidente afirmou que ‘é quase impossível ser patrão no Brasil’. “Defender o empregado dá mais voto. Eu pretendo lançar o programa Minha Primeira Empresa para todo mundo que reclama do patrão ter chance de ser patrão um dia”, disse.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.