Política

Bolsonaro pretende retirar Brasil do pacto de migrações

Presidente da República, Jair Bolsonaro durante audiência com Mike Pompeo, Secretário de Estado dos EUA. (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Declaração foi dada durante encontro com Mike Pompeo

(ANSA) – O presidente da República, Jair Bolsonaro, reiterou nesta quarta-feira (2) sua intenção de revogar a adesão do Brasil ao Pacto Global Sobre Migrações. A declaração foi dada durante encontro com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, e reaviva o mesmo discurso de Bolsonaro sobre o tema proferido em dezembro. O pacto global da ONU foi aprovado em dezembro, mas países como Chile, Itália e Israel se retiraram do acordo. Os Estados Unidos se opuseram à ideia desde o início.
    Durante a reunião, Pompeo afirmou o desejo de estreitar relações entre os dois países. Ele transmitiu a Bolsonaro a vontade do presidente norte-americano, Donald Trump, em visitar o Brasil, assim como de receber Bolsonaro em Washington. De acordo com Pompeo, Trump também quer aprofundar a cooperação com o Brasil em áreas como comércio, educação, segurança e defesa.
    A Venezuela também foi tema do encontro. Crítico ferrenho do governo de Nicolás Maduro, Bolsonaro se mostrou preocupado com a situação no país vizinho e se comprometeu com a estabilidade da América do Sul. Já Pompeo pediu a Bolsonaro uma “cooperação ativa” na solução das questões envolvendo a Venezuela.
    Hungria e China Além de reunir-se com Pompeo e o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo, Bolsonaro também conversou com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban e o vice-presidente do parlamento chinês, Ji Bingxuan. Orban destacou que as relações comerciais entre Brasil e Hungria podem ser muito benéficas para os dois países.
    Já Ji Bingxuan elogiou os discursos de posse de Bolsonaro, assim como também da primeira-dama, Michelle, que discursou em libras.
    Bolsonaro afirmou o interesse em se relacionar comercialmente com a China, independentemente das mudanças no contexto político do Brasil e do cenário econômico mundial.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.