Destaques, Política

Bolsonaro e Haddad tomam distância de Mourão e Dirceu

Bolsonaro e Haddad tomam distância de Mourão e Dirceu

(ANSA) – Os candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) tentaram se afastar de propostas consideradas antidemocráticas feitas por partidários e negaram a intenção de convocar constituintes.

Os dois postulantes ao Palácio do Planalto concederam uma breve entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, na última segunda-feira (8), um dia após o resultado das eleições. Por ordem definida em sorteio, Haddad falou primeiro e foi questionado sobre a proposta de seu plano de governo de “criar as condições” para convocar uma assembleia constituinte.

“Nós revimos nosso posicionamento, vamos fazer as reformas devidas por emenda constitucional”, declarou o petista, acrescentando que as três reformas que pretende fazer são a tributária, a bancária e a revogação do teto de gastos no setor público.

Haddad também foi questionado se concorda com a declaração do ex-ministro José Dirceu, que disse que o PT “tomará o poder, o que é diferente de ganhar uma eleição”. “O ex-ministro não participa da minha campanha, não participará do meu governo, e eu discordo da formulação dessa frase. Para mim, a democracia está sempre em primeiro lugar”, disse.

Por sua vez, Bolsonaro foi confrontado com as declarações de seu vice, general Hamilton Mourão, que defendeu a elaboração de uma nova Constituição por meio de um grupo de “notáveis” não eleitos pelo povo e a possibilidade de o presidente dar um “autogolpe” em situações de “anarquia”.

“Ele é general, eu sou capitão. Mas eu sou o presidente. O desautorizei nesses dois momentos. Ele não poderia ir além daquilo que a Constituição permite. Jamais eu posso admitir uma nova constituinte, até por falta de poderes para tal. E a questão de autogolpe não sei, não entendi direito o que ele quis dizer naquele momento”, respondeu.

Segundo o candidato do PSL, falta “um pouco de tato” e “vivência na política” a Mourão. “Ele rapidamente se adequará à realidade brasileira e à função tão importante que é a dele, mas nesses dois momentos ele foi infeliz, deu uma canelada”, acrescentou.

Bolsonaro terminou o primeiro turno com 46% dos votos, contra 29% de Haddad. O segundo será disputado em 28 de outubro.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.