BNDES aprova financiamento à implantação de parque eólico no RN

julho 9, 2020 0 Por Rafael Nicácio
BNDES aprova financiamento à implantação de parque eólico no RN

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de longo prazo para a implantação do parque eólico Ventos de Santa Martina 14, localizado nos municípios de Caiçara do Rio do Vento e Riachuelo, no Rio Grande do Norte.

“O apoio estimula a diversificação da matriz energética brasileira através de fonte limpa e renovável. O BNDES entende que investimentos em projetos de infraestrutura serão fundamentais para a retomada econômica após a epidemia de coronavírus”.

O parque eólico pertence ao grupo Casa dos Ventos e é um dos oito localizados no Complexo Eólico Rio do Vento, atualmente em construção. O financiamento à sociedade de propósito específico (SPE) Ventos de Santa Sofia Energias Renováveis S.A. será de R$ 208 milhões, com a perspectiva de geração de mais de 200 postos de trabalho durante e após a conclusão do projeto, considerando apenas o parque eólico financiado. Estima-se que 1.500 postos de trabalho sejam criados durante a implantação de todo o complexo que se estende por três municípios do estado, com capacidade total instalada de 504 megawatts.

O BNDES financiará as obras de implantação e a aquisição de equipamentos nacionais. A previsão é que o parque eólico Ventos de Santa Martina 14 entre em operação comercial daqui a um ano, incorporando 63 megawatts à capacidade total do complexo.

A energia gerada do parque eólico foi comercializada majoritariamente no mercado livre em contrato de longo prazo com um grupo nacional do setor automotivo que poderá tornar-se autoprodutor, passando a integrar a estrutura acionária da SPE. Além disso, para precificar a parte da energia que ainda não está contratada, foi utilizado o conceito de “Preço de Suporte”, metodologia criada pelo BNDES em 2019.

A Ventos de Santa Sofia Energias Renováveis pertence ao grupo econômico Casa dos Ventos, uma das pioneiras e maiores investidoras no desenvolvimento de projetos eólicos no Brasil. Além do histórico de implantação de 1,2 GW nos últimos cinco anos, a empresa foi responsável pelo desenvolvimento de aproximadamente 30% de todos os empreendimentos eólicos em operação no país. A companhia detém também projetos de geração solar nos Estados do Piaui, Ceará, Paraíba, Pernambuco e Bahia.