Bebê prematuro com apenas 580 gramas supera a Covid-19

Bebê prematuro com apenas 580 gramas supera a Covid-19

julho 19, 2020 0 Por Rafael Nicácio

DOM DA VIDA! Jorgito é um bebê encantador que nasceu em 15 de junho, com apenas 580 gramas, o menor peso de um recém-nascido registrado até hoje no Hospital de Seguro Social de Saúde Edgardo Rebagliati (EsSalud), na capital do Peru. No entanto, graças aos cuidados recebidos na área da UTI Neonatal, ele conseguiu superar o coronavírus, assim como sua mãe na área isolada de Emergência de Ginecologia do hospital.

Lissy, 27 anos, disse que quando recebeu a agradável notícia de que estava saudável e que finalmente conheceria o primogênito, “sentimentos de profundo amor, esperança, gratidão com o pessoal médico e de saúde a invadiram”, mas acima de tudo, uma fé inabalável em Deus, porque todos os dias ela vence “uma nova batalha com o filho, que a estimula a continuar lutando até ele receber alta” e ir para casa onde a família o espera de braços abertos.

Como resultado de pré-eclâmpsia grave e síndrome de Hellp, sua gravidez teve que ser interrompida e, após uma cesariana complicada e emergencial, nasceu o pequeno Jorge. Apesar da situação adversa que ambos estavam enfrentando, Lissy nunca perdeu a fé e hoje é fortalecida ao verificar que seu primeiro filho não tem mais Covid-19, pesa 930 gramas e a equipe multidisciplinar do EsSalud espera que ele continue progredindo, dada sua condição: prematuro extremo. O pequeno ainda precisa de suporte respiratório.

Bebê prematuro com apenas 580 gramas supera a Covid-19

“Chegamos ao hospital de Rebagliati, transferidos de Cañete e, como sempre digo, Deus nos enviou para um lugar onde recebemos ajuda, apoio de anjos humanos que deram vida ao meu bebê. As previsões não foram animadoras, mas hoje chegamos a um mês e estamos lutando muito junto com os médicos da UTI onde estão os bebês prematuros. Para o meu bebê, eles são sua segunda família, porque para eles, Jorgito é mais um filho. Fico tranquila ao saber que eles cuidam do meu filhinho. Estou saindo calma e feliz em vê-lo depois de 30 dias e em saber que ele está em boas mãos”, afirmou.

A Dra. Marilú Pachas, do Serviço de UTI-Neonatal, explicou que o recém-nascido é um prematuro extremo que nasceu com 23 semanas (antes dos seis meses de gestação). “É o menor bebê nascido de mãe com diagnóstico positivo de Covid-19 e o menor que nossa Unidade recebeu”, disse ele.

Ela acrescentou que os testes com swab determinaram que o vírus não existe mais no corpo do bebê. “Seus pulmões estão se recuperando”. De acordo com os protocolos de Biossegurança do Hospital Rebagliati, seus pais recebem relatórios de saúde três vezes por semana. O recém-nascido continua recebendo ventilação assistida devido a sua condição prematura extrema.

O Serviço Neonatal da UTI oferece atendimento altamente especializado, com carinho e tratamento humano a todos os recém-nascidos críticos. “Nosso objetivo é a recuperação do bebê e sua reintegração no seio familiar e social”, disse Zully Villanueva, especialista em terapia intensiva neonatal.

Ela ressaltou que o serviço que prestam ao país é líder na América Latina e, no meio do período de emergência e as restrições às visitas para evitar infecções, a comunicação com os familiares não é negligenciada. “Confie em nós, tentamos garantir que a comunicação seja fluida nessa situação e, acima de tudo, dissipar suas dúvidas”.