Baixo rendimento profissional? Noites mal dormidas podem ser a causa

dezembro 11, 2019 0 Por Rafael Nicácio
Baixo rendimento profissional? Noites mal dormidas podem ser a causa

Uma boa noite de sono revigora as energias e nos faz encarar as tarefas diárias com mais disposição e bom humor, porém o que poucos sabem é que dormir mal afeta o nosso rendimento profissional. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Michigan apontou que não dormir as horas diárias o suficiente pode até triplicar as chances de cometer erros no trabalho, em decorrência da baixa concentração, além de aumentar em mais de 40% ocorrências de doenças relacionadas à imunidade.

“É preciso entender o sono como um agente regulador do organismo. A curto prazo, a privação do sono pode causar prejuízos cognitivos, mau humor, cansaço, incapacidade de concentração e acentuar a produção de cortisol, hormônio relacionado ao estresse”, comenta Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex. Noites mal dormidas também podem ser responsáveis por doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e até depressão.

Um estudo realizado pela Rand Corporations, empresa de pesquisas, avaliou como a falta da qualidade do sono afeta a produtividade no ambiente de trabalho e estimou um prejuízo global de 50 bilhões de libras, equivalente a 247 bilhões de reais. “A queda da imunidade causada pelos problemas para dormir aumenta o número de ausências, diminui a atenção nas tarefas e no raciocínio, o que faz crescer a quantidade de erros”, destaca a especialista.

Sono e trabalho

Para não esquecer de enviar aquele relatório, que você tanto se empenhou em fazer, ou se sair bem na apresentação daquela reunião importante, a especialista lista abaixo 5 hábitos no dia a dia que poderão melhorar as noites de sono e alavancar sua carreira profissional:

Organize sua rotina: O acúmulo de tarefas leva ao estresse e ansiedade, que podem refletir diretamente na qualidade do sono. Usar uma agenda para se organizar ou anotar as tarefas do dia seguinte vão ajudar a controlar a preocupação com o dia seguinte, ajudando a dormir melhor.

Separe o lazer do trabalho: Saber diferenciar os momentos de descanso e lazer dos profissionais promove o bem-estar e melhora a qualidade do sono. Por isso, deixe o trabalho no escritório.

Atente-se a postura: Dores musculares e tensão incomodam na hora de se dormir. Procure manter uma boa postura corporal durante o dia. Sentar corretamente na cadeira, com a coluna apoiada no encosto, manter a tela do computador na altura do olhar, entre outras atitudes vão evitar esses problemas noturnos. Durante o sono, dê preferência a postura lateral e utilize travesseiros adequados ao seu biotipo. O modelo ideal deve preencher completamente o espaço existente entre a cabeça e o colchão. Mantenha também os joelhos semiflexionados com outro travesseiro entre eles. Assim, você alinhará sua coluna do pescoço ao tronco e chegará ao conforto que seu corpo precisa, evitando pequenos despertares causados pelos incômodos posturais.

Pratique ginástica laboral: Atividades físicas simples e rápidas no ambiente de trabalho, como o alongamento, aliviam a tensão e estimulam a circulação sanguínea, fatores que ajudam na hora do descanso.

Não exagere no café: Apesar de estar associada à produtividade, a cafeína em excesso é inimiga do sono e declina o rendimento. Por isso, atente-se à quantidade de xícaras tomadas durante o expediente.

Por fim, além dos travesseiros, Renata ressalta a importância da escolha de um bom colchão: “Devem oferecer conforto e manter uma disciplina postural de qualidade. Um verdadeiro investimento para se dormir bem”, conclui a consultora da Duoflex.