Ator de Prison Break é acusado de assédio sexual

Ator de Prison Break é acusado de assédio sexual

novembro 8, 2017 0 Por Rafael Nicácio

A estilista de longa data de Hollywood, Susan Bertram, alega que o ator Robert Knepper – de Prison Break, a assediou sexualmente durante a filmagem do drama Sonhos Femininos (1992).

Ela revelou ao canal THR que foi estimulada a enfrentar o passado após a divulgação das infames fitas em que o então candidato Donald Trump discute suas táticas com mulheres. “Eu meio que enterrei por um longo tempo até Trump ter saído com o seu ‘Agarre-as pelo cabelo’. Quando isso aconteceu, eu comecei a pensar”, disse ela. “As pessoas pensam que é uma piada, mas isso realmente aconteceu comigo.”

Bertram, que tinha 31 anos no momento do suposto assédio em 1991, diz que era uma recém-chegada à indústria quando diretora Allison Anders a contratou para trabalhar no filme. Depois de um dia de gravações em um local perto de Deming, no Novo México, Bertram diz que foi ao trailer de Knepper para escolher as roupas para o ator. Suas mãos estavam cheias, ela diz, e ela teve que se inclinar para alcançar uma prateleira em uma parede distante. Foi quando ela revelou que Knepper “chegou rapidamente”, colocou as mãos dentro do seu vestido e acariciou sua virilha.

Ela diz que deixou cair tudo. Knepper, diz ela, empurrou-a contra a parede e disse: “Eu vou te deixar louquinha”. Bertram diz que conseguiu impedi-lo, gritando: “Estou trabalhando, estou trabalhando!”

“Eu saí daquele trailer o mais rápido que pude. Eu simplesmente corri pela porta, e cai de joelhos depois”, diz ela.

Segundo relatos de Bertram ao canal, ela correu para um banheiro e trancou a porta. Logo depois do susto, percebeu que sua virilha estava sangrando. Knepper, ela afirma, tinha pego com muita força em sua vulva durante o assédio e acabou “arrancando” um pedaço de carne e alguns pêlos pubianos. “Eu simplesmente sentei-me lá e chorei por um tempo. Meu vestido estava rasgado, estava sujo”, lembrou-se durante a entrevista, “fiquei sentada lá e depois me recompus e voltei ao trabalho”.

Lá, ela contou a história a assistente Dominique DuBois, e ela corroborou com o relato. “Lembro-me de que Susan entrou e ela estava visivelmente tremendo”, diz DuBois. “Ela me disse que [Robert Knepper] a pegou por trás. Ela estava muito chateada, muito abalada. Eu lembro disso”.

DuBois disse que ainda se sente mal que não fez nada em relação ao caso. Mas ela e Bertram dizem que não se sentiram seguras para contar o ocorrido. “Nós não tínhamos nenhuma proteção naquela época”, diz Bertram, “eu era jovem, era um dos meus primeiros empregos na indústria, eu estava muito longe de casa”.

robert knepper

Robert Knepper é mais conhecido por seus papéis no seriado Prison Break da Fox, bem como Hitman de 2007 e Carga Explosiva 3. Até o momento, os representantes do ator não quiseram comentar o ocorrido.

A alegação de Bertram é a mais recente em uma onda de assédios sexuais que continuam balançando as estruturas de Hollywood. As de histórias que envolvem homens poderosos começou com a queda de Harvey Weinstein, que agora é acusado de alguma forma de assédio por mais de 90 mulheres. Desde então, o ator Kevin Spacey e os diretores James Toback e Brett Ratner também estiveram sob escrutínio quando as alegações aumentaram.

“Mesmo que eu tivesse dito algo, o que eles iriam fazer? Irem contra o seu ator principal?” diz Bertram, que recentemente trabalhou em Annabelle 2: A Criação do Mal. “Teria sido uma puta piada. Isso teria sido verdade até muito recentemente. Muito mudou nas últimas semanas”.

Para mais novidades do mundo dos famosos, clique aqui!

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!