Astrônomos descobrem nuvem ‘impossível’ em Titã que contradiz as leis da física
Foto: NASA / JPL-Caltech / Space Science Institute

Astrônomos descobrem nuvem ‘impossível’ em Titã que contradiz as leis da física

setembro 22, 2016 0 Por Romário Nicácio

Uma nova descoberta em Titã, maior lua de Saturno, está deixando os astrônomos intrigados. Especialistas da Nasa encontraram na atmosfera do satélite uma nuvem de gelo, o que de acordo com as leis da física não deveria existir, conforme explicou a agência espacial norte americana em seu site.

As imagens obtidas pela sonda Cassini mostraram que a nuvem está na estratosfera de Titã e é composta por uma mistura de carbono e nitrogênio conhecida como dicianoacetileno, um gás que supostamente dá a atmosfera do planeta a sua cor marrom laranja acastanhada, e também se condensa e se evapora no satélite ciclicamente.

Mas o que mais intriga os cientistas é o fato da nuvem ter menos de 1% de dicianoacetileno, gás necessário para a nuvem condensar. “O aparecimento desta nuvem contradiz todas as leis da física, em relação ao que sabemos que é necessário para a formação de nuvens em Titã”, disse o pesquisador e diretor de pesquisa para a NASA, Carrie Anderson.

No entanto, várias nuvens semelhantes foram localizadas anos atrás pela sonda Voyager 1 da NASA. Apesar da quantidade de dados sobre Titã conhecidos pelos pesquisadores, como que o inverno lá dura 7,5 anos, no momento eles não conseguem explicar a formação destas estranhas nuvens geladas.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!