Após repercussão, diretora diz que vai registrar B.O por ter sido chamada de “homofóbica”
Reprodução

Após repercussão, diretora diz que vai registrar B.O por ter sido chamada de “homofóbica”

junho 12, 2017 0 Por Rafael Nicácio

Um aluno que aparece em imagens se recusando a sair do colo do namorado enquanto discute com a diretora da Escola Aida Cortez Ramalho Pereira, em Mossoró, na região Oeste potiguar, deve ser advertido. Foi o que disse a própria diretora, a professora Hévila Cruz – informando ao G1/RN que vai registrar um Boletim de Ocorrência (B.O.) por ter sido acusada de homofobia.

O vídeo – que viralizou nas redes sociais e gerou polêmica, foi gravado pelo estudante Ricardo Silva (18 anos). No colo do namorado, ele diz “eu estou aqui sentado no colo do meu namorado, e a diretora quer me tirar do colo do meu namorado”. Hévila rebate e informa que está pedindo para que ele saía do colo do seu namorado. A diretora explica que os próprios alunos questionaram a situação. “Vieram me avisar. E do mesmo jeito que eu peço para os outros, eu te peço”, justificou Hévila.

O aluno rebate dizendo que não está fazendo nada demais e não sairá do colo do seu namorado, que é um adolescente de 17 anos. Os dois aumentam o tom de voz e o aluno chama a diretora de homofóbica. Mesmo com a discussão, o aluno continua no colo de seu namorado.

A diretora explicou que foi informada por uma aluna sobre o caso. Ela foi até onde eles estavam e com calma pediu para que Ricardo saísse do colo do namorado. “Eu reclamo com todo mundo”, disse ela. O caso aconteceu por volta de 17h da sexta-feira, dia 9 de junho. Hévila ressaltou que os alunos não estavam em sala, mas realizam uma atividade institucional da rádio da escola. “Eu agi normalmente, com calma”.

Nas redes sociais, o debate sobre o caso viralizou. Confira o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=4k4CZq3M50M

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!