Tecnologia

Após ‘ameaça’ de suspensão, Facebook retira página do ar

786612

(ANSA) – O juiz Renato Roberge, do Tribunal Reginal Eleitoral de Joinville, em Santa Catarina, ordenou que o Facebook fosse tirado do ar pela rede social por “desobediência da legislação eleitoral”.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) chegou a ser notificada pela Justiça. No entanto, a medida não deve afetar os usuários porque o Facebook informou que já retirou a página que causou a ação do ar.

O caso envolve uma página de sátira a um candidato à Prefeitura de Joinville. Os advogados de Udo Döhler (PMDB) entraram com uma ação contra a página “Hudo Caduco”, alegando que há “diversas postagens que afetam sua honra e imagem, condutas essas que contrariam a legislação eleitoral”.

Além de pedir a suspensão da página, o juiz ainda exigiu que o Facebook informe o ip ou qualquer informação que leva à “identificação do titular do perfil” e estipulou uma multa de R$ 30 mil à rede social.

Essa não é a primeira vez que o Facebook é alvo de ações judiciais, mas, normalmente, o afetado é o aplicativo de conversas WhatsApp. Em julho, a Justiça Federal no Amazonas determinou o bloqueio de R$ 38 milhões por não passar dados de usuários na rede de conversos. Além disso, o app já ficou fora do ar por três vezes desde o ano passado.

Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Portal N10 em seu Whatsapp totalmente grátis. Clique no ícone do WhatsApp para ser incluído (não se esqueça de salvar nosso número na sua lista de contato!). Fale conosco!

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.