DestaquesPolítica

Apenas 4 parlamentares do RN votaram contra fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões

Maioria da bancada federal do Estado seguiu o entendimento majoritário do Congresso; dinheiro será utilizado para financiar campanhas em 2022

A maioria da bancada federal do Rio Grande do Norte seguiu o entendimento majoritário do Congresso Nacional e votou a favor da derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro (PL) aos R$ 5,7 bilhões previstos no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o fundo de financiamento de campanhas eleitorais nas eleições de 2022. Ou seja: votaram a favor do fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões – dinheiro esse, do contribuinte, que será utilizado para financiar campanhas no próximo ano.

Dos onze parlamentares (8 na Câmara Federal e 3 no Senado), seis votaram pela derrubada, quatro se posicionaram a favor da manutenção do veto (contra o fundo de R$ 5,7 bilhões), e houve uma ausência. Podemos, Cidadania e Rede foram os únicos partidos a orientar o voto contra o fundo eleitoral.

Na Câmara Federal, a votação acontece assim:

  • Benes Leocádio (Republicanos) – Sim;
  • Carla Dickson (Pros) – Sim;
  • General Girão (PSL) – Sim;
  • Beto Rosado (PP) – Não;
  • João Maia (PL) – Não;
  • Rafael Motta (PSB) – Não;
  • Walter Alves (MDB) – Não;
  • Natália Bonavides (PT) – ausente.

Já no Senado Federal, a votação foi:

  • Jean Paul Prates (PT) – Não;
  • Zenaide Maia (Pros) – Não;
  • Styvenson Valentim (Podemos) – Sim.

Devido a soluções tecnológicas diferentes, as sessões do Congresso, antes conjuntas, têm sido realizadas separadamente em cada Casa. O veto foi inicialmente rejeitado na Câmara e, depois, no Senado. A matéria foi derrubada na Câmara dos Deputados por 317 votos a favor e 146 contrários à derrubada. Já o Senado derrubou o veto com 53 votos.

Partidos que compõem a base do governo federal, como PL (inclusive é novo partido de Jair Bolsonaro), PP e Republicanos, votaram em peso para derrubar a decisão do presidente. Em junho, a proposta foi aprovada pelas duas casas em uma mudança feita na LDO.

Seguindo o documento, o fundão será composto por recursos de emendas de bancada estaduais mais 25% de todo o orçamento da Justiça Eleitoral dos anos de 2021 e 2022. Em agosto, Jair Bolsonaro vetou esse trecho da LDO. No entanto, com a decisão dos parlamentares, a regra volta a valer no próximo ano.

O fundo eleitoral é tema de interesse tanto da base, quanto da oposição e do centro. A decisão de vetar o valor originalmente proposto surgiu em um momento em que o presidente Jair Bolsonaro estava sem partido.

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.