DestaquesEconomia

Alface, cenoura e tomate estão em média 108% mais caros

Gasolina exerceu maior influência de alta sobre a inflação de abril, mas preços de alguns alimentos lideram ranking dos itens que mais subiram nos últimos 12 meses

De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (11) pelo IBGE, a cenoura ficou 178% mais cara. O tomate, 103%. Até o preço da alface disparou, com alta de 45% nos 12 meses até abril. Juntos, eles representam (em média) uma alta de 108,33%. Pois é, meus amigos… a saladinha do brasileiro ficou salgada – e pesada para o bolso.

A gasolina foi o item que mais contribuiu, sozinho, para a inflação de abril, segundo o IBGE. Mas foram os alimentos que lideraram o ranking das maiores altas em 12 meses.

Legumes, verduras e frutas tiveram altas acentuadas, fazendo o brasileiro deixar cada vez mais dinheiro na feira: a batata inglesa subiu mais de 60%; o melão, 82%; e o brócolis, 35,7%.

Já as carnes bovinas, cujos preços dispararam no ano passado, não aparecem no ranking das maiores altas. Mas o frango em pedaços – uma alternativa mais barata de proteína – aparece na lista, subindo mais de 20%.

Com informações do IBGE e gráfico do G1*

Quer receber as principais notícias do Portal N10 no seu WhatsApp? Clique aqui e entre no nosso grupo oficial. Para receber no Telegram, clique aqui

Siga o Portal N10 no Google News para acompanhar nossas notícias. Clique na imagem abaixo!

Rafael Nicácio

Co-fundador dos canais Portal N10, Jerimum Geek e do Tudo em Dicas. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN). E-mail para contato: rafael@oportaln10.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Olá pessoal! O acesso ao nosso site é gratuito, porém precisamos da publicidade aqui presente para mantermos o projeto online. Por gentileza, considere desativar o adblock ou adicionar nosso site em sua white-list e recarregue a página.