Cinema, Destaques

12 Filmes que são baseados em livros e você não sabia

Foto: Bruce Willis em Duro de Matar, por Daiki Tomidokoro, via Flickr (CC BY-2.0)

A literatura é uma fonte inesgotável de inspiração para o cinema. Do incrível drama épico de 1939, E o Vento Levou, à saga de oito filmes do feiticeiro mais amado dos últimos tempos, Harry Potter, passando pelas séries controversas Crepúsculo e 50 Tons de Cinza, o cinema dá vida aos personagens colocando rostos, cores e música nas páginas que tanto gostamos de ler.

Deixando de lado a polêmica de “o que é melhor, o livro ou o filme”, a verdade é que dezenas de livros tornaram-se filmes de grande sucesso. Muitos tornaram-se tão conhecidos que nós até mesmo nos esquecemos de que foram um livro antes — ou nem sabíamos disso até chegarem à telona!

Na nossa lista de hoje, trazemos 12 filmes que provavelmente você não sabia que tiveram origem na literatura. Divirta-se!

  1. Duro de Matar (Die Hard)

A série de filmes estrelada por Bruce Willis foi inspirada no livro Nothing Lasts Forever, de Roderick Thorp. Depois de assistir a The Towering Inferno, que mostra um arranha céu pegando fogo, Thorp imaginou um grupo de terroristas perseguindo seu personagem Joe Leland, um detetive aposentado da polícia de Nova York. No cinema, o nome do personagem principal mudou de Joe Leland para John McClane.

  1. Operação Cupido (Parent Trap)

O filme da Disney em que Hayley Mills interpreta as gêmeas que vivem separadas, uma com o pai, outra com a mãe, foi baseado no romance alemão chamado Lottie and Lisa (Das doppelte Lottchen) do autor Erich Kästner. O romance foi publicado pela primeira vez em 1949 e foi transformado em adaptações para cinema e televisão em nove países, incluindo Estados Unidos, Alemanha, Índia, Japão e Irã.

  1. Quebrando a Banca (21)

A história dos seis estudantes que recorrem a técnicas de contagem de cartas para ganhar milhões de dólares jogando Vinte e Um em cassinos de Las Vegas — e tem Kevin Spacey como protagonista — também teve origem em um livro. De acordo com o site Betway Casino, Bringing Down the House: The Inside Story of Six MIT Students Who Took Vegas for Millions, de autoria de Ben Mezrich, é um dos livros mais famosos dos últimos tempos sobre Vegas e seus cassinos.

  1. Uma Babá quase Perfeita (Mrs. Doubtfire)

A comédia de sucesso de 1993 é baseada no romance homônimo da autora britânica Anne Fine, que nos Estados Unidos levou o nome de Alias Madame Doubtfire e foi publicado em 1987. O filme e o livro têm enredos muito parecidos: depois de um processo confuso de divórcio, que limita seu tempo com a família, um homem se veste como uma velha para trabalhar como babá de seus filhos.

  1. A Escolha Perfeita (Pitch Perfect)

O jornalista e ex-editor da GQ, Mickey Rapkin, passou uma temporada inteira cobrindo as competições de canto à capela das universidades de Tufts, Oregon e Virginia, para seu livro de não-ficção Pitch Perfect: The Quest for Collegiate A Cappella Glory. Kay Cannon adaptou para o cinema e fez um enorme sucesso — o filme arrecadou 113 milhões de dólares em todo o mundo em 2012.

  1. Drive (Drive)

Em 2005, os produtores Marc E. Platt e Adam Siegel adquiriram os direitos de filmagem do livro Drive, de James Sallis pouco depois de Siegel ler uma resenha do romance. Os produtores originalmente queriam que Drive fosse um thriller de ação com Hugh Jackman no papel principal. No entanto, Jackman abandonou o projeto, Ryan Gosling assumiu o papel, e o filme se transformou em um drama de personagens.

  1. Quem quer ser um Milionário (Slumdog Millionaire)

O filme vencedor do Oscar de 2009 foi baseado no livro Q&A do escritor indiano Vikas Swarup, publicado pela primeira vez em 2005. O romance conta a história de um jovem órfão que se tornou muito bem sucedido ao ganhar um programa de jogos na televisão, mas depois foi preso acusado de trapaça.

  1. Psicose (Psycho)

Alfred Hitchcock adquiriu os direitos de filmagem do romance Psycho, de Robert Bloch, por 9,5 mil dólares em 1959. O diretor chegou a comprar todos os exemplares disponíveis no país para manter as surpresas da história escondidas do público em geral.

O site Mental Floss lembra que, embora Psicose seja um dos filmes mais populares de Hitchcock, a Paramount Pictures não queria que o diretor fizesse o filme porque achava que seu material original era censurável e altamente ofensivo. Hitchcock acreditava tanto no roteiro que colocou seu próprio dinheiro para ajudar a financiar Psicose, usou sua equipe de TV do Alfred Hitchcock Presents para fazê-lo e concordou em gravar o filme em preto-e-branco para manter os custos de produção baixos.

  1. Forrest Gump (Forrest Gump)

O romance Forrest Gump, de Winston Groom, não era muito conhecido antes de se tornar o sucesso massivo do filme vencedor do Oscar. Algumas mudanças importantes foram feitas para a versão cinematográfica — no livro, Forrest usa uma linguagem mais rebuscada, e o autor originalmente queria que ele fosse interpretado por John Goodman. Mas certamente o filme premiado ajudou na venda dos livros.

  1. Tubarão (Jaws)

Peter Benchley publicou o livro Jaws em 1974, baseado em eventos aterrorizantes da vida real, ocorridos no início dos anos 1900. Richard D. Zanuck e David Brown, que se tornaram os produtores de Tubarão, leram uma cópia do livro de Peter antes mesmo do lançamento e se adiantaram na compra dos direitos autorais. A dupla estava certa, pois o filme, lançado em 1975, foi um estrondoso sucesso de bilheteria. De acordo com a BBC, o autor Peter Benchley tornou-se depois um ativista pela conservação dos oceanos, motivado pela culpa que sentia por ter criado um estereótipo negativo em relação aos tubarões.

  1. Shrek (Shrek)

Muita gente pensa que a história do monstro Shrek e sua Fiona — e suas muitas e muitas sequências — são uma criação do estúdio de animação DreamWorks. Mas não! O vencedor do primeiro Oscar de Melhor Animação da Academia é baseado no livro ilustrado Shrek de William Steig que conta a história de um terrível ogro que acidentalmente salva uma princesa.

  1. Os Bons Companheiros (Goodfellas)

O gângster clássico é baseado no livro de não-ficção escrito pelo jornalista Nicholas Pillegi, Wiseguy: Life in a Mafia Family, que conta a história de Henry Hill, um informante que foi membro da máfia. De acordo com o site de curiosidades BuzzFeed, o diretor Martin Scorsese acreditava que o livro era o retrato mais honesto de gângsteres na vida real que ele já havia lido.

You Might Also Like

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.