1° de outubro: Dia Internacional do Idoso
Foto: ANPR (14/06/2016)

1° de outubro: Dia Internacional do Idoso

outubro 1, 2017 0 Por Aline Rodrigues

A boa idade tem mais um motivo para celebrar este 1° de outubro. Além de festejar a longevidade, carregando a extensa experiência e muitas histórias boas para contar, este domingo foi separado especialmente a eles. É Dia Internacional do Idoso, que foi instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1990.

No Brasil, a atenção para esse tema tem sido focada bastante, pois, o número de idosos tem crescido demasiadamente. Num pais onde a maioria dos habitantes era considerada de jovens, atualmente esse quadro tem mudado. Segundo pesquisas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há uma maior expectativa de vida. De acordo com os dados, até 2060, a população idosa, com 80 anos a mais, chegará aproximadamente a 19 milhões.

De acordo com projeções das Nações Unidas (Fundo de Populações) “uma em cada 9 pessoas no mundo tem 60 anos ou mais, e estima-se um crescimento para 1 em cada 5 por volta de 2050”. (…) Em 2050 pela primeira vez haverá mais idosos que crianças menores de 15 anos…”.

Educação

Mas, para que os mais velhos possam ocupar a maior parte do país, é necessário que lhes sejam oferecidas uma boa qualidade de vida. E, para Bahij Amin Auh, vice-presidente do Conselho Nacional da Pessoa Idosa (CNDPI), essa boa qualidade precisa iniciar com educação. “O Brasil conquistou a vitória de aumentar a longevidade da sua população. Hoje, vive-se mais – a média de expectativa de vida da população brasileira é de mais de 75 anos. Agora, é preciso um amplo programa educacional, para que toda a população tenha noções básicas sobre o processo de envelhecimento, para que valorize e respeite a pessoa idosa”, informou.

O Estatuto do Idoso, de 2003, prevê que, que os sistemas escolares trabalhem conteúdos sobre esse tema. Entretanto, o que é um dos principais pontos para oferecer melhores condições à terceira idade, na verdade ainda não tem funcionado na prática, ainda segundo o vice-presidente.

Saúde

Outro desafio do país é aumentar a oferta de políticas públicas que garantam que a população idosa envelheça de forma ativa. Porém, é preciso vontade, do próprio idoso, de buscar essa condição, assim como fez Glauco Giacobb, arquiteto aposentado, de 79 anos, que há três dias, saiu, mais um grupo formado por 23 pessoas, da paróquia Imaculada Conceição, no Recreio, rumo ao santuário de Aparecida, no interior de São Paulo.

O objetivo é, durante 13 dias, completar a pé, o trajeto de 318 quilômetros, a fim de participar da festa de Nossa Senhora Aparecida, que acontecerá no dia 12 de outubro, quando é comemorado o dia da santa. “A peregrinação é um mergulho para dentro de si. É uma rica experiência. Ao fim do caminho, vamos lamentar que tenha acabado”, disse o senhor Glauco, ao jornal Extra.

Caminhando, correndo, não importa. O primordial na vida do idoso é a saúde, não importa como seja, é preciso buscá-la. É claro, também, que é necessário haver profissionais qualificados e que estejam ligados ao cuidado desses idosos. Segundo ainda Bahij Amin Auh “Profissões ligadas aos cuidados com os idosos são as profissões do futuro”, disse.

Esta notícia foi interessante para você? Compartilhe com seus amigos!