Home Notícias Brasil RN Natal Vacinação contra Influenza atinge 54,92% de cobertura em Natal

Vacinação contra Influenza atinge 54,92% de cobertura em Natal

Publicidade

Vacinação contra Influenza atinge 54,92% de cobertura em Natal
Foto: Divulgação / Fotos Públicas
0
Publicidade

A Campanha de Vacinação contra a Influenza em Natal já conseguiu imunizar, nas duas primeiras semanas, 91.073 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, o que corresponde a 54,92% da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. A Campanha começou no dia 25 de abril e tem a meta de imunizar aproximadamente 165 mil pessoas até o dia 20 de maio, o que corresponde a 80% da população total do público-alvo, que é de 189 mil pessoas, cumprindo o calendário nacional de vacinação. Até o fim da Campanha, o município disponibilizará 69 salas de vacinas espalhadas pelos cinco distritos sanitários de Natal, aberta das 8h às 16h.

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza tem como objetivo reduzir as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus na população alvo da campanha.

Entre os grupos prioritários, já foram imunizados 48.241 idosos (56,50% da meta), 3.813 gestantes (42,86%), 709 puérperas (48,50%), 13.843 trabalhadores de saúde (66,98%), 24.615 crianças (49,82%) e 11.155 crianças menores de cinco anos de idade (46,54%).

O secretário Luiz Roberto Fonseca destaca a importância da Campanha e orienta o público-alvo a procurar uma unidade de saúde para se vacinar em função da gravidade da doença, e ressalta que a vacina estará disponível em todas as unidades até o dia 20 de maio.

“A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e também podendo causar pandemias. A vacinação é a medida mais eficaz para a prevenção da influenza grave e de suas complicações. Neste Dia D estaremos com todas as nossas unidades abertas para garantir que a população seja imunizada”.

A transmissão da Influenza ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos que, após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias, podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

Os grupos prioritários e que devem tomar a vacina são crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, trabalhador de saúde, povos indígenas, indivíduos com 60 anos ou mais de idade, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, pessoas portadoras de outras condições clínicas especiais (doença respiratória crônica, doença cardíaca crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica, doença neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesos, transplantados e portadores de trissomias).

A diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Juliana Araújo, explica que a vacinação protege a população contra três vírus: H1N1, H3N2 E Influenza B e que a meta é vacinar 80% da população pertencente ao público-alvo. “A Secretaria está engajada de modo que todas as unidades estarão abastecidas durante todo o período de campanha para garantir que o máximo de pessoas possa ser imunizada, garantindo o acesso dos grupos prioritários à vacina. A vacina é segura, não apresenta reações adversas, além de ser a forma mais eficaz para a prevenção da gripe”.

Juliana Araújo explica ainda que a vacina contra a Influenza só não pode ser aplicada em pessoas que tenham alergia a ovo ou que estejam com febre no momento da vacinação.

Publicidade

Rafael Nicácio Editor e repórter do Portal N10. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do RN) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN).
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!