Home Notícias Brasil RN Parnamirim Sesad e FAB definem estratégias de atuação para combater aedes aegypti

Sesad e FAB definem estratégias de atuação para combater aedes aegypti

Publicidade

Sesad e FAB definem estratégias de atuação para combater aedes aegypti
Foto: Divulgação
0
Publicidade

Coordenadores da Secretaria de Saúde de Parnamirim (Sesad) e oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB) estiveram reunidos na manhã desta terça-feira, no prédio da Sesad, para definir as estratégias de atuação das equipes de agentes de endemias e soldados que se juntarão para iniciar o trabalho focal de combate e prevenção ao mosquito Aedes aegypti no município.

No total, 150 soldados e 6 sargentos do Batalhão de Infantaria receberam treinamentos da Sesad e se juntarão aos 80 agentes de endemias de Parnamirim. Durante a reunião, ficou decidido que os profissionais se revezarão em equipes compostas por um agente epidemiológico e dois militares, e serão responsáveis por identificar os focos do mosquito, aplicar larvicidas em locais de água parada e orientar a população a respeito dos riscos do Aedes aegypt.

Leia tambémNatal é apontada como exemplo a ser seguido no combate ao Aedes aegypti

“Cada quarteirão terá um agente de endemias que será responsável por dar suporte à equipe. Além disso, teremos um supervisor geral e outro de campo, que darão apoio técnico e logístico no trabalho”, explicou o coordenador de promoção à Saúde, Moizes Campos.

Inicialmente, 40 soldados serão disponibilizados diariamente pela FAB. Eles se dividirão em dois grupos de 20 e serão distribuídos com os agentes, que percorrerão diversos bairros – estes foram divididos em três frentes de ação – denominadas de 1, 2 e 3.

Na frente 1 estão os bairros do Centro, Jardim Planalto, Liberdade, Cohabinal, Boa Esperança e Cajupiranga. Já a 2 abriga os bairros Parque Industrial, Emaús, Parque de Exposição, Passagem de Areia, Monte Castelo, Bela Parnamirim, Rosa dos Ventos, Santa Tereza e Vale dos Sol. A frente 3 tem os bairros de Nova Parnamirim, Parque das Nações, Pium, Cotovelo, Pirangi e Parque do Jiqui.

Para a realização do trabalho focal, a Prefeitura disponibilizará todo o material. Os agentes e Soldados estarão munidos de protetor solar, pesca-larva, pranchetas, picadeira, lanterna, larvicida e tubos de vidro.

O Comandante da Base Aérea de Natal, Coronel Aviador Antonio Santoro, reforçou a importância da Força Aérea nessa ação conjunta com a Prefeitura de Parnamirim. “O nosso intuito é unir forças para que esse inimigo comum seja extinto. Estamos travando uma guerra contra o Aedes Aegypti e, como bons soldados, nós da Força Aérea estamos preparados para apoiar o município contra esse vetor”, disse.

A expectativa é que os trabalhos de campo iniciem a partir desta quinta-feira, inicialmente, nos bairros das frentes 1 e 2 de atuação.

Levantamento

Segundo dados da Sesad, Parnamirim registrou 1.672 casos em 2015, sendo 226 comprovados sorologicamente. Um aumento de 81% em relação ao ano passado quando ocorreram 910 casos notificados. 2013 registrou 1.153 casos, sendo 467 confirmados.

Além disso,foram confirmados 13 casos do vírus zika,137 notificações de chikungunya e 7 registros de microcefalia em 2015. Apesar do elevado número de casos notificados, a média de 1.1% do índice de infestação predial é classificada como de baixo risco.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!