Serial killer de Mogi das Cruzes afirma se inspirar no Estado Islâmico para decapitar vítimas

Maria Aparecida dos Santos, 46 anos, foi morta e decapitada na quarta-feira (3) enquanto seguia caminho para o trabalho, de acordo com as informações O Estado de São Paulo. Para a polícia, Jonathan Lopes de Santana, de 23 anos, é o assassino, disse que 31 moradores de rua faziam parte de sua lista de morte por “não se integrarem à sociedade, isso pelo fato de não pagarem impostos”. Sobre o caso de Maria Aparecida, ele esclarece que  houve uma confusão na identificação da vitima e matou  a mulher “por engano” sendo confundida com uma das moradoras de rua.

O delegado Marcos Batalha informa que o acusado matava suas vítimas com golpes de machadinha na cabeça e depois as decapitava. O delegado também ressaltou que ainda que Santana relatou  ter usado como  inspiração os crimes praticados  pelo Estado Islâmico, grupo sunita que atua na Síria e Iraque, por meio de vídeos dos terroristas na internet.

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!