Home Notícias Saúde Dicas de Saúde Saiba como tratar varizes e vasinhos no inverno

Saiba como tratar varizes e vasinhos no inverno

Saiba como tratar varizes e vasinhos no inverno
Foto: Reprodução / Flickr
0

Embora essa seja a época mais indicada para cuidar de ambos os problemas, cirurgião vascular do HCor alerta para a necessidade de avaliações clínicas antes de qualquer procedimento. Segundo o médico, cirurgias minimamente invasivas e o uso de meias compressoras rendem ótimos resultados, mas a melhor maneira de evitar inchaços ainda é manter hábitos saudáveis, combater o sobrepeso e eliminar o sedentarismo

O inverno é a época ideal para se livrar de varizes e vasinhos. Afinal, o tratamento necessário para esse tipo de problema, geralmente, inviabiliza os pacientes de curtirem o verão, já que proíbe que eles exponham as pernas ao sol por, no mínimo 30 dias, além de sempre deixar pontos ou hematomas à mostra. Contudo, para recorrer a qualquer tipo de terapia, ainda que para fins estéticos, nessa época do ano, é preciso tomar alguns cuidados prévios. “Antes de tratar os vasinhos e varizes é imprescindível passar por uma avaliação clínica das veias das pernas. Isso porque, às vezes, é possível que haja microvarizes e varizes em estágio subcutâneo, além do que está visível. E isso também precisa ser tratado”, explica o cirurgião vascular do HCor – Hospital do Coração, Dr. Gilberto Narchi Rabahie.

O médico acrescenta que a realização de uma consulta prévia também é importante porque ajuda a identificar quais pacientes apresentam problemas mais superficiais e quais possuem um quadro de insuficiência venosa crônica – geralmente, composta por uma série de sinais que podem, inclusive, ser relatados pelo paciente, durante a conversa com o médico. “Os portadores de varizes frequentemente apresentam sintomas como peso ou cansaço nas pernas que podem ou não apresentar edema vespertino (inchaço). Porém, uma veia visível não significa ser varicosa e a presença de teleangectasias (vasinhos) não significa obrigatoriamente que se trata de alguma doença. Portanto, cada caso precisa ser verificado com muito cuidado e atenção para evitar erros que possam agravar qualquer irregularidade encontrada ou mesmo prejudicar o estado de saúde original do paciente, caso ele esteja sadio”, explica o Dr. Rabahie.

Cuide do peso e pratique exercícios

Após a realização das devidas avaliações, o cirurgião vascular do HCor explica que cirurgias minimamente invasivas e o uso de meias compressoras, por exemplo, rendem ótimos resultados na eliminação de vasinhos e varizes. Porém, a melhor maneira de evitar problemas desse tipo ainda é manter hábitos saudáveis, combater o sobrepeso e eliminar o sedentarismo. Portanto, mudanças no estilo de vida como cuidar da alimentação e praticar atividade física com regularidade precisam ser adotadas o quanto antes, já que, sem tais medidas, os inchaço s podem voltar. “Isso acontece porque a estrutura vascular de cada indivíduo está apta a suportar uma sobrecarga determinada pelo seu peso ideal. Por isso, sempre há risco de vasinhos e varizes, enquanto esse limite estiver excedido pelo sobrepeso, por exemplo”, alerta. “Além disso, vale lembrar que a pratica de exercícios – que, nesse caso, deve ser preferencialmente regrada e de baixo ou médio impacto – não só emagrece, mas também proporciona um incremento importante na drenagem venosa favorecido pelos músculos tonificados”, explica o médico.

Mulheres devem ter atenção redobrada

Com maior propensão a vasinhos e varizes, as mulheres precisam ter cuidado redobrado com o problema. Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), aproximadamente cinco mulheres são acometidas por varizes, enquanto dois homens têm o mesmo problema. O Dr. Rabahie explica que isso acontece não só por questões hormonais, mas também em função do uso de contraceptivos que as predispõem ainda mais. “Ainda em relação às mulheres, vale lembrar que a gestação constitui uma situação peculiar, na qual, além do aumento dos hormônios circulantes, temos o ganho natural de peso e a compressão das veias pelo útero gravídico”, revela. “Nesse caso, especificamente, é ainda mais importante que as pacientes fiquem dentro do limite de peso estipulado pelo médico e evitem o sedentarismo, já que, mesmo os exercícios leves recomendados durante a gravidez, podem facilitar a circulação sanguínea na região das pernas”, ressalta.

Atenção ao histórico familiar

Outra recomendação do Dr. Rabahie é observar o histórico familiar. Segundo ele, pacientes com casos na família têm maior predisposição a desenvolver o problema e precisam procurar orientação médica para preveni-lo, mesmo que ainda não o tenham manifestado. “Nossa principal orientação é fazer com que o paciente passe a evitar os fatores que prejudicam a drenagem do sangue pelas veias, como o excesso de alimentos calóricos e gordurosos. Ainda no sentido de prevenção, também sugerimos cuidados como a prática regular de caminhadas – que ativam a circulação –, além de atitudes simples, mas muito importantes como manter as pernas esticadas ou para cima nos momentos de repouso. Isso ajuda a evitar inchaços nas pernas, porque facilita o retorno venoso ao coração, já que os pés costumam ficar mais altos do que o peito”, revela o médico.

Consulte um médico antes de usar meias de compressão

O uso de meias elásticas de compressão, comprovadamente, ajuda a aliviar sintomas e pode realmente minimizar o aparecimento de vasinhos e varizes. Porém, o Dr. Rabahie alerta que só se pode recorrer a esse tipo de recurso com a orientação de um médico. “As meias de compressão auxiliam a transição do sangue das veias superficiais para as mais profundas. Além disso, corrigem a trajetória do retorno venoso para o coração”, explica. “Porém, a utilização inadequada desses acessórios pode agravar o problema, já que o correto é que mulher es que tenham ou que já tiveram varizes usem modelos com maior compressão, enquanto as que nunca apresentaram o problema optem pelos com menor. Porém, com todos os cuidados necessários, é possível reverter o problema, contar com benefícios estéticos e viver de maneira ainda mais saudável “, finaliza o cirurgião vascular do HCor.

Confira outras dicas do Dr. Rabahie para prevenir varizes e vasinhos:

. Evite usar salto alto diariamente, pois eles atrapalham a circulação sanguínea;
. Antes de começar um tratamento com pílula anticoncepcional, consulte um médico e peça mais esclarecimentos em relação aos efeitos colaterais;
. Não fique o dia todo parado na mesma posição. No trabalho, por exemplo, procure fazer pequenos intervalos para levantar da cadeira e andar um pouco. isso irá ajudar a liberar e estimular a circulação sanguínea;
. Tenha cuidado com atividades físicas, como musculação ou aeróbica de alto impacto. Elas provocam uma maior tensão nos vasos e, consequentemente, a sua dilatação;
. Não fume. O cigarro é prejudicial à saúde e, associado a outros hábitos não saudáveis, pode contribuir com o aparecimento de varizes;
. Use meias elásticas;
. Jamais trate as varizes sem o acompanhamento de um cirurgião vascular.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!