Home Notícias Ciência Robô pode ser capaz de matar o vírus do ebola com luz ultravioleta

Robô pode ser capaz de matar o vírus do ebola com luz ultravioleta

Robô pode ser capaz de matar o vírus do ebola com luz ultravioleta
Foto: Divulgação/XENEX
0

Um dispositivo usado para desinfetar quartos de hospital pode vir a ser uma ferramenta importante na luta contra a propagação do vírus Ebola, nos Estados Unidos. Criado pela companhia com sede em San Antonio, e que se desenvolveu como um “robô-zapping germe”, a ferramenta usa a luz ultravioleta emitida a partir de xenon para fundir o DNA de vírus e bactérias, tornando-os incapazes de se reproduzir ou transformar.

Segundo o portal Mashable, o robô é fabricado pela Xenex e custa US$ 104 mil. Atualmente utilizado em cerca de 250 hospitais e unidades de saúde nos Estados Unidos, incluindo o hospital de Dallas, onde um paciente está sendo tratado pelo primeiro caso de Ebola diagnosticado nos Estados Unidos.
O dispositivo é acoplado em rodinhas para facilitar seu deslocamento até o quarto do paciente, onde ele emite uma luz UV pulsante ao longo de um raio de dois a três metros da máquina por aproximadamente cinco minutos.

Foto: Divulgação/XENEX
Foto: Divulgação/XENEX

A luz criada pelo xenon é de cerca de 25 mil vezes mais brilhante que a luz solar – e em cerca de cinco a dez minutos, o robô pode desinfetar um espaço, ao contrário do dispositivo à base de mercúrio, que leva cerca de uma hora para finalizar o processo.
“Nosso robô garante que o ambiente é seguro para o próximo paciente, destruindo os germes em superfícies de alto toque, e em difíceis cantos de limpar”, disse o porta-voz da empresa.

Foto: Divulgação/XENEX
Foto: Divulgação/XENEX

A Xenex disse ainda, que o vírus Ebola é muito mais fácil de matar do que outras doenças infecciosas, algumas das quais podem sobreviver em quartos de hospital por meses. A empresa já trabalha para combater uma das maiores ameaças aos pacientes, que no caso são as superbactérias – vírus e bactérias que se transformaram de tal forma que eles já estão imunes às técnicas de desinfecção tradicionais.
Dr. Mark Stibich, um dos cofundadores da Xenex, disse ao canal KENS5 Notícias que a empresa está trabalhando atualmente com o ‘Texas Saúde Hospital Presbiteriano’ de Dallas, para ajudar no que eles puderem para combater a propagação do vírus Ebola.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!