Home Notícias Economia Prévia da inflação oficial registra menor taxa desde 2009

Prévia da inflação oficial registra menor taxa desde 2009

Publicidade

Prévia da inflação oficial registra menor taxa desde 2009
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
0
Publicidade

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (22) que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) desacelerou de 0,45% em agosto para 0,23% em setembro. Esse é também o menor resultado para o mês desde 2009.

Os dados mostram ainda que a taxa registrada no mês foi fortemente influenciada pelo preço de produtos que compõe os grupos alimentos, transportes e comunicação. Entre os produtos considerados importantes na mesa das famílias, o IBGE destacou a queda de preço de alguns deles: batata-inglesa (14,49% de recuo), cebola (-12,30%), hortaliças (-6,03%) e leite longa vida (-4,14%).

O feijão-carioca, que desde o início do ano registrava movimento de elevação de preço em decorrência de problemas climáticos e quebras de safra, ficou 6,05% mais barato no mês. Apesar desse recuo, ele ainda precisa cair mais para reverter o aumento acumulado no ano.

Preços de passagem aérea

Outros itens também colaboraram para diminuir a pressão inflacionária em setembro. O IBGE registrou queda de preços de passagem aérea (-2,31%), gasolina (-0,75%), conserto de automóvel (-0,59%), venda de automóvel usado (-0,55%) e cigarro (-1,55).

Esse dado de setembro ainda é importante porque veio abaixo do esperado por analistas do mercado financeiro. Enquanto esses economistas apostavam, na mediana, que o IPCA-15 do mês seria de 0,33%, o número observado foi de 0,23%.

IPCA-15

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo –15 (IPCA-15) é uma pesquisa de preços. Todos os meses, o IBGE levanta os valores dos produtos que compõe a cesta de consumo dos brasileiros e diz quanto um preço variou de um mês para o outro. Quando esse valor sobe, há inflação; quando ele cai, esse movimento é chamado de deflação.

Esse índice é também chamado de prévia da inflação oficial. Isso porque o Brasil usa como principal indicador do custo de vida o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – no caso dessa pesquisa, não há o “15” compondo o nome.

A diferença entre os dois é o período de coleta de dados. Para setembro, por exemplo, o IPCA-15 fez as observações de preços entre 13 de agosto e 14 de setembro. Já a inflação oficial será calculada entre o último dia útil de agosto e o último dia de setembro.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!