Presidente da CBF diz que pretende manter Dunga no cargo até 2018

O presidente da CBF Marco Polo Del Nero aguarda um relatório de trabalho da comissão técnica para avaliar o fracasso da seleção na Copa América, mas já avisou que não planeja nenhuma mudança drástica. O cartola isentou Dunga de culpa pela segunda eliminação consecutiva para o Paraguai nas quartas de final da Copa América e revelou que espera mantê-lo no cargo até 2018.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo desta segunda-feira (29), Del Nero valorizou o retrospecto recente de Dunga apesar da campanha ruim na Copa América, com duas vitórias, um empate, uma derrota e nenhuma atuação convincente. “É importante ressaltar que pretendo tê-los até 2018, passando pelas Eliminatórias e pelas Olimpíadas”, avisou sobre o futuro de Dunga e também do coordenador Gilmar Rinaldi. “O Dunga ganhou 11 partidas com uma equipe e quando foi para a Copa América perdeu cinco titulares, incluindo o Neymar”, justificou lembrando as ausências de Oscar, Luiz Gustavo, Danilo e Marcelo, cortados por lesão.

Del Nero ainda considerou que o Brasil foi eliminado por um erro individual – não citou nenhum nome, mas é provável que tenha se referido ao pênalti cometido por Thiago Silva. “As seleções estão no mesmo nível, com favoritismo argentino por possuir no elenco um atleta como Messi. A nossa foi desclassificada por um erro de um atleta. Sobre os penais perdidos, já assistimos grandes estrelas perderem até na Copa do Mundo”, disse, minimizando os chutes para fora de Everton Ribeiro e Douglas Costa.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!