Home Notícias Ciência Pesquisadores descobrem que golfinhos se identificam com assobios

Pesquisadores descobrem que golfinhos se identificam com assobios

Publicidade

Pesquisadores descobrem que golfinhos se identificam com assobios
Foto: Reprodução/Corbis
0
Publicidade

Golfinhos selvagens da África foram vistos tentando se identificar uns com os outros através de assobios. Especialistas dizem que a descoberta, que antes só eram vistas em cativeiro, pode lançar uma nova visão sobre como os animais se comunicam. As informações são do Daily Mail.

Eles também dizem que a pesquisa pode revelar se os humanos estão levando os animais a mudar seu comportamento. A grande maioria das pesquisas sobre como os golfinhos se comunicam foram conduzidas em cativeiro ou em animais que são confinados durante o estudo. Estes estudos revelaram que cada animal aprende o seu próprio assobio, individualmente distinto, conhecido como uma “assinatura de assobio”.

Esses assobios são trocadas por grupos de golfinhos quando se encontram no mar e são usados ​​para tratar um com o outro – semelhante à forma como os seres humanos usam nomes. Mas não ficou claro se os golfinhos africanos usam um sistema de comunicação semelhante, até agora. Um novo estudo, publicado na revista PLoS One, concluiu que ambas as espécies de golfinho encontradas na África do Sul e Namíbia; o golfinho Indo-Pacífico, ou golfinho-roaz (Tursiops aduncus) e o golfinho comum (Tursiops truncatus), usam um sistema de comunicação baseado em assinatura de assobio.

Os golfinhos-roazes usam o som para encontrar comida e navegar, bem como comunicar uns com os outros. Roazes podem aprender novos sons e podem rapidamente imitar sons que ouvem. Foto: Reprodução/Daily Mail
Os golfinhos-roazes usam o som para encontrar comida e navegar, bem como comunicar uns com os outros. Roazes podem aprender novos sons e podem rapidamente imitar sons que ouvem. Foto: Reprodução/Daily Mail

“A população que estudamos em Walvis Bay, na Namíbia é uma pequena população, isolada de golfinhos comuns”, disse o líder do projeto, Dr. Tess Gridley da Universidade de Pretória e do Projeto Golfinho da Namíbia e do Mar Search.

Golfinhos-roazes são uma espécie marinha icônicas e uma das espécies de golfinhos mais bem estudadas em todo o mundo. Mas, a investigação na África, especialmente da espécie truncatus, é muito mais escassa. A maioria das espécies de golfinhos contam com uma grande variedade de sons no seu dia-a-dia.

Eles usam o som para encontrar alimentos e para navegar, bem como se comunicar uns com os outros. Os roazes podem aprender novos sons e podem rapidamente imitar os sons que ouvem. Apesar de bastante comum entre muitas espécies de aves e seres humanos, essa habilidade, denominada aprendizagem de produção vocal, os torna muito especiais entre os mamíferos.

Usando um hidrofone – um microfone usado para a gravação submarina – Gridley e seus colegas coletaram mais de 79 horas de gravações de assinaturas de assobio, como também fotos dos golfinhos. Ao analisar os dados, eles encontraram uma boa evidência para o uso do assobio. “Descobrimos que o número de diferentes assinaturas de assobio registradas aumentaram quando os tamanhos dos grupos eram maiores – algo que você poderia esperar caso os assobios de assinatura sejam mesmo utilizados para tratar uns aos outros e ajudar a manter o contato entre os animais, principalmente entre mães e filhotes”, explica Gridley.

O catálogo de assobios produzidos como parte deste estudo vai ajudar os pesquisadores a construir uma melhor compreensão de como a atividade humana está afetando os golfinhos. Em seguida, Gridley também está esperando para analisar se essas chamadas individualmente distintivas podem ser usadas ​​para monitorar como os golfinhos usam seus habitats.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!