Pesquisadores da UFRN participam de projeto de observatório espacial

Observatório será um importante passo na busca de planetas habitáveis em outros sistemas estelares

A Agência Espacial Europeia (ESA) anunciou na última semana a aprovação para construção do Telescópio Espacial PLATO (Planetary Transits and Oscillations of Stars), especializado na detecção de exoplanetas e estudo das oscilações estelares. A decisão era aguardada há mais de dois anos pela comunidade internacional e se constitui num importante passo na busca de planetas habitáveis em outros sistemas estelares.

Segundo o professor José Dias do Nascimento, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o PLATO irá liderar nos próximos anos a busca por exoplanetas que potencialmente devem ser habitáveis. Ele acrescentou ainda que o anúncio  da ESA  sobre a continuidade do  programa Cosmic Vision coloca definitivamente a Europa, o Brasil e outros países parceiros, de volta ao espaço e na corrida por detecção de planetas parecidos com a Terra e que orbitem as zonas habitáveis de suas respectivas  estrelas.

José dias disse também que o Grupo de Estudos da Evolução & Estrutura Estelar e Planetas (G3), do Departamento de Física da UFRN, do qual faz parte, está formalmente ligado ao Programa e consequentemente ao desenvolvimento deste observatório Espacial.

O custo da missão PLATO foi estimado em 2015 em 600 milhões de Euros e teria 26 telescópios a bordo de uma plataforma espacial.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!