Home Notícias Ciência Pesquisa revela que o café pode proteger contra a demência

Pesquisa revela que o café pode proteger contra a demência

Publicidade

Pesquisa revela que o café pode proteger contra a demência
0
Publicidade

Beber entre três e cinco xícaras de café por dia pode reduzir a chance de desenvolver a doença de Alzheimer em até 20 por cento, segundo os cientistas. A alimentação pode desempenhar um papel importante na preservação da memória e capacidades cognitivas, especialmente durante a fase da doença de Alzheimer antes de ocorrerem os sintomas de demência. As informações são do Daily Mail.

O estudo tem como base um relatório publicado pelo Instituto de Informação Científica sobre o Café, que são financiados por grandes empresas europeias de café como a illycaffè, Nestlé e DE Mestre Blenders. No entanto, especialistas das principais instituições de caridade advertiram que a pesquisa não prova conclusivamente como o consumo de café pode prevenir a doença de Alzheimer, porque não há ensaios clínicos realizados.

O relatório, divulgado pelo Instituto de Informação Científica sobre o Café, sugeriu que o consumo moderado de café foi associado a um menor risco de demência em desenvolvimento ao longo de um período de quatro anos. Foto: Reprodução/Daily Mail
O relatório, divulgado pelo Instituto de Informação Científica sobre o Café, sugeriu que o consumo moderado de café foi associado a um menor risco de demência em desenvolvimento ao longo de um período de quatro anos. Foto: Reprodução/Daily Mail

O número de casos de demência está previsto para triplicar até 2050, totalizando 115,4 milhões em todo o mundo, e a doença de Alzheimer vai compor a maioria desses casos, de acordo com as previsões da Organização Mundial de Saúde. O novo relatório apresenta uma nova pesquisa que explica como a dieta pode afetar o desenvolvimento da doença. A dieta mediterrânea, que consiste em peixes, frutas frescas e vegetais, azeite de oliva e vinho tinto, tem sido associada a um risco reduzido de desenvolvimento da doença de Alzheimer.

A pesquisa sugere que compostos chamados de polifenóis são responsáveis ​​por esse efeito protetor; compostos também encontrados em grandes quantidades no café. Outros estudos citados no relatório constatou que o consumo moderado de café ao longo da vida está associado a um risco reduzido de desenvolver a doença de Alzheimer. Mas o Dr. Simon Ridley, da Research UK de Alzheimer, disse que os ensaios clínicos são necessários para provar a relação entre beber café e um risco reduzido de desenvolver a doença de Alzheimer.

Os resultados da investigação foram originalmente apresentado no Congresso Anual da Europa de Alzheimer, em Glasgow, no mês passado, antes de ser lançado oficialmente hoje (27).

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!