Home Notícias Mundo Panama Papers: Manifestantes pedem renúncia em frente à casa de Cameron

Panama Papers: Manifestantes pedem renúncia em frente à casa de Cameron

Panama Papers: Manifestantes pedem renúncia em frente à casa de Cameron
David Cameron, primeiro-ministro do Reino Unido (Foto: Robert Thom/ The Prime Minister’s Office)
0

(ANSA) – Milhares de pessoas foram neste sábado (9) à Downing Street, rua onde fica a residência oficial do primeiro-ministro do Reino Unido, para pedir a renúncia de David Cameron devido ao escândalo “Panama Papers”.

Alguns manifestantes seguravam cartazes com as frases “Ele deve sair” ou “Desafio ao poder conservador”, enquanto outros usavam máscaras de porco e mostravam montagens do chefe de governo com um nariz de suíno. Um cordão de segurança foi montado em frente à casa do primeiro-ministro para impedir o avanço do grupo.

Participando de um fórum de seu partido em Londres, Cameron não estava em casa na hora do protesto, mas em seu discurso no evento admitiu que é o único culpado pela situação atual. “Não foi uma boa semana. Deveria e poderia ter administrado melhor esse caso. Há lições para aprender, e eu as aprenderei. Não coloquem a culpa em conselheiros sem nome, a culpa é minha”, disse.

Na última quinta-feira (7), o primeiro-ministro admitiu que tinha 5 mil ações de um fundo offshore ligado ao seu pai, Ian, morto em 2010, e revelado pela investigação “Panama Papers”. Segundo Cameron, ele vendeu suas cotas por cerca de 30 mil libras esterlinas antes de assumir o governo e pagou todos os impostos.

Além disso, o premier prometeu divulgar sua declaração de renda para provar sua inocência. No entanto, alguns deputados do Partido Trabalhista já começam a pedir sua renúncia ou cobrar explicações à Câmara dos Comuns.

O caso “Panama Papers” vazou milhões de documentos do escritório Mossack Fonseca, especializado em abrir companhias offshore em paraísos fiscais, e atingiu poderosos de todo o mundo, incluindo políticos, esportistas e empresários.

Os arquivos foram entregues por uma fonte anônima ao jornal alemão “Süddeutsche Zeitung”, que os repassou para o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ, na sigla em inglês). O órgão confiou os documentos a cerca de 400 repórteres de 80 países, que estão divulgando as informações aos poucos.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!