Home Notícias Saúde Dicas de Saúde Neurologista dá dicas para manter o cérebro saudável

Neurologista dá dicas para manter o cérebro saudável

Neurologista dá dicas para manter o cérebro saudável
Foto: Pixabay
0

Existem períodos em que, sem motivo aparente, nos sentimos cansados, com dificuldade de concentração e até nos esquecemos das coisas com mais frequência do que o normal. Nesses casos, é comum pensarmos que a culpa é do estresse ou do cansaço, o que, geralmente, é verdade. Porém, existem situações em que o problema pode ser um pouco mais específico. “Sintomas como esses também acontecem quando não cuidamos corretamente de uma das partes mais importantes do corpo: o nosso cérebro”, afirma o neurologista do HCor – Hospital do Coração, Dr. José Renato Bauab.

Segundo o Dr. Bauabi, uma série de atitudes que tomamos no dia a dia podem afetar o bom funcionamento cerebral e trazer consequências à saúde. Quando não há conhecimento disso, essas mesmas ações acabam se repetindo, sistematicamente, sem que possamos nos dar conta, o que agrava a situação. “Com informação e atitudes relativamente simples é possível reverter esse processo e mudar o nosso estilo de vida de maneira que traga não só benefícios às nossas capacidades cognitivas, mas também mais alegria e disposição no dia-a-dia”, afirma o neurologista do HCor.

Para garantir a saúde do cérebro e, consequentemente, de todo o organismo, o Dr. Bauab tem as seguintes dicas:

Pare de Fumar

Fumar não só compromete o processo de oxigenação cerebral, mas também leva a aterosclerose das artérias cerebrais. “As substâncias liberadas no organismo, enquanto a pessoa fuma, também interferem na replicação de DNA nas células, o que pode provocar mutações e a formação de células cancerígenas”, alerta o neurologista.

Durma bem

Entre seis a oito horas diárias de sono são necessárias para que o nosso cérebro tenha o descanso necessário. Esse tempo é preciso para que os processos metabólicos, a renovação celular e a reposição de energia necessária ocorram da maneira adequada dentro do nosso organismo. “A privação do sono acelera a morte das células cerebrais, além de nos manter cansados e de mau humor durante o dia”, afirma o médico.

Diminua bastante ou abandone o álcool

Além de prejudicar todos os órgãos do corpo – em especial o sistema nervoso, o fígado e o coração –, o álcool interfere nas reações químicas que ocorrem no cérebro. “E não só isso: o alcoolismo mata neurônios e reduz a velocidade de transmissão dos impulsos nervosos entre eles”, explica o Dr. Bauab.

Não deixe de tomar café da manhã

Considerada a refeição mais importante do dia, o café da manhã é fundamental para que o nosso cérebro tenha energia suficiente para continuar administrando as funções corporais, após o longo período de jejum ao qual é submetido durante o sono noturno. “Quando não nos alimentamos, o cérebro precisa funcionar apenas com as reservas de energia do corpo. Por isso, precisa fazer um grande esforço para seguir operando corretamente, o que pode ocasionar perda de concentração, de memória, mau humor, baixo rendimento físico e intelectual. Portanto, o melhor é não deixar de tomar café da manhã, antes de sair de casa”, aconselha o neurologista.

Tome cuidado com a poluição

O cérebro precisa de um constante fornecimento de oxigênio. Por isso, a permanência em ambientes poluídos é perigosa. “Isso porque diversas substâncias tóxicas podem interferir com a troca de gases, com o transporte e o processo de absorção de oxigênio pelas células, o que reduz o desempenho cerebral e a eficiência cognitiva”, explica o médico.

Reduza o consumo de alimentos processados e de açúcar

Uma dieta composta de poucas frutas, fibras e vegetais, mas rica em açúcar refinado, farinha branca, frituras e embutidos, favorece o acumulo de substâncias nocivas em nosso corpo, o que predispõe o organismo ao surgimento de tumores e afeta o sistema imunológico. “Todos esses fatores também interferem no desenvolvimento neurológico e na capacidade cerebral”, acrescenta o Dr. Bauab.

Cuidado com irritação e estresse

A irritação e o estresse também são perigosos, já que desencadeiam diversas reações danosas em nosso sistema nervoso. “Alguns exemplos são: redução nas capacidades mentais e psíquicas, além do aumento no risco da ocorrência de eventos cardiovasculares, como derrames e infartos”, considera o neurologista.

Exercite a mente

Calcular, raciocinar, fazer palavras-cruzadas, ler um livro ou mesmo conversar sobre temas complexos são atividades que estimulam o cérebro. “Isso desenvolve a capacidade cerebral, já que aumenta a capacidade de aprendizado, a memória e os reflexos”, diz o neurologista. Uma boa atividade de raciocínio é o xadrez.

Não coma em excesso

Quando comemos mais do que o necessário, nosso organismo corre o risco de sofrer com o acúmulo de diferentes substâncias na forma de gordura, o que auxilia o processo de enrijecimento e obstrução das artérias cerebrais. “Isso, claro, também intervém no desempenho do cérebro”, revela o Dr. Bauabi.

Jamais cubra a cabeça ao dormir

Dormir com a cabeça coberta aumenta a concentração de gás carbônico durante a respiração. Isso reduz a quantidade de oxigênio, o que pode causar danos ao cérebro. “Tais atitudes combinadas a todos os cuidados que já mencionamos e a pratica de atividades físicas regulares podem contribuir bastante não só com o desempenho cerebral, em si, mas também com a nossa qualidade de vida de maneira geral”, conclui o neurologista do HCor.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!