Home Notícias Política Ministro diz que Pronatec é estratégico para enfrentar a crise

Ministro diz que Pronatec é estratégico para enfrentar a crise

Publicidade

Ministro diz que Pronatec é estratégico para enfrentar a crise
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
0
Publicidade

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou nesta quarta-feira (9) que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é estratégico para o País superar o momento de dificuldade econômica e será um dos maiores legados deixados pela presidenta Dilma Rousseff, ao lado de outros, como o Mais Médicos. A afirmação foi feita durante a apresentação da segunda etapa do Pronatec, com anúncio de novas vagas e estratégias, em cerimônia no Palácio do Planalto.

“O Pronatec, que a presidenta Dilma construiu e implantou, é o principal instrumento da educação profissional no Brasil. Especialmente em uma situação de crise, é um dos grandes programas para virarmos essa página”, destacou. A senhora, presidenta, vai deixar vários legados, mas esse é um grande: o seu governo fez 9,4 milhões de matriculas no Pronatec. É uma coisa absolutamente essencial para a história do Brasil”.

Prova disso, citou o ministro, foi o fato de o País ter ficado em primeiro lugar no quadro geral de medalhas da WorldSkills, principal competição de educação profissional do mundo, realizada em agosto passado, em São Paulo. Foi a melhor colocação brasileira na história do evento, superando até o vice-campeonato conquistado na Inglaterra, em 2011.

Dos 56 participantes nacionais mais competitivos, 47 haviam feito o Pronatec. Mercadante contou que, na ocasião, todos queriam saber que programa era esse, que havia capacitado o Brasil, único país em desenvolvimento a superar países como a França, a Alemanha, o Japão, a Coreia do Sul, também concorrentes no WorldSkills.

Para ele, o fato revela que os brasileiros são habilidosos e capazes de superar obstáculos. “Foram 59 países, 1.192 participantes. E o Brasil ficou em primeiro lugar”, disse Mercadante, ao participar ao lado da presidenta Dilma, no Palácio do Planalto, da cerimônia de lançamento da nova fase do Pronatec, que terá dois milhões de novas vagas em 2016.

Educação de adultos

O ministro anunciou que neste ano haverá uma versão do programa destinada à educação de jovens e adultos (EJA), na qual os alunos poderão concluir o ensino médio e fundamental juntamente com a qualificação profissional. Os estudantes também poderão fazer cursos do Pronatec a distância. Para isso, o MEC fará uma parceria com mais de 30 TVs públicas do País, para transmitir as aulas, permitir orientação dos professores e diálogo entre os alunos. “Em vez de ficar vendo filmes, vai estudar no MECFlix”, brincou o ministro em alusão à rede de filmes Netflix.

Mercadante lembrou ainda que o governo já investiu, por meio de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), cerca de R$ 14 bilhões para criar novos centros de pesquisa nas instituições associadas ao Pronatec. E que em breve o programa também vai se associar ao site do Sistema Nacional de Emprego (Sine), por meio de parceria com o Ministério do Trabalho e Previdência Social.

Em entrevista a jornalistas após a cerimônia, Mercadante garantiu que o orçamento para a ampliação de vagas para Pronatec está garantido, pois se trata de uma prioridade para o governo federal.

“Mesmo em um quadro de crise, temos de eleger o que é prioridade. O Pronatec é prioridade, por isso que estamos ampliando significativamente o número de vagas, inovando de várias formas, para fazer com mais competência um programa que é estratégico para enfrentar a crise.

Defesa do ex-presidente Lula

Em seu discurso, o ministro Aloizio Mercadante também defendeu o ex­-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Por tudo o que ele fez por este País, não só pela educação, ele merecia mais respeito e consideração”, disse o ministro, em referência a condução coercitiva da qual Lula foi alvo na última sexta-­feira (4), por causa da Operação Lava­ Jato.

“Tivemos muitos presidentes importantes no Brasil, mas houve um que nunca teve oportunidade de fazer ensino superior”, acrescentou Mercadante.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!