Home Notícias Variedades Mundo Pet Milionário gasta sua fortuna para salvar cães do mercado de carne na China

Milionário gasta sua fortuna para salvar cães do mercado de carne na China

Milionário gasta sua fortuna para salvar cães do mercado de carne na China
Foto: Reprodução / Daily Mail
0

Muitas pessoas ao redor do mundo ficam chocadas ao saberem que cães de estimação – que em milhares de lares são tratados até como membros da família, são parte da culinária chinesa. Vários chineses vão de encontro à sua própria cultura e lutam por esses bichinhos e um desses anjos se chama Wang Yan, um chinês que faz a diferença na vida de milhares de cães.

Tudo começou depois que Wang ‘perdeu’ seu cachorro – tudo indica que o pobre cãozinho foi vítima de algum morador das redondezas. Wang procurou seu cão desaparecido no mercado de carne e ficou horrorizado com a situação.

A partir daí, ele decidiu dedicar todo seu tempo e dinheiro para salvar cachorros que seriam abatidos e vendidos como carne para consumo humano. O chinês, que tem 29 anos, construiu um abrigo de animais na cidade de Changchun em 2012 e já resgatou mais de 2 mil cachorros.

Foto: Reprodução / Daily Mail
Foto: Reprodução / Daily Mail

Segundo o Daily Mail, atualmente, 200 cães estão no local, mas já houve uma época em que mil animais ficaram sob seus cuidados ao mesmo tempo. Sendo que a maioria deles foram adotados por famílias amorosas.

Wang costumava gerenciar um império siderúrgico, um ramo que entrou 14 anos atrás quando começou a crescer. Mas ele já gastou quase toda sua fortuna para ajudar os cachorros e está prestes a ficar endividado. Apesar disso, o chinês não aceita dinheiro das pessoas que querem adotar um cão, apenas doações de comida e outros produtos necessários para manter o abrigo. Veja mais imagens do abrigo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

EM TEMPO

Em pleno século XXI, alguns hábitos ancestrais milenares, como comer carne de cachorro, ainda continuam sendo praticados em vários países da Ásia, entre eles, China, as Coreias e o Vietnã. Na China e na Coreia do Sul, vem diminuindo a matança de cães com objetivos alimentares, mas, em partes mais isoladas dos países, onde prevalecem crenças e costumes antigos, isso não se reflete.

Mesmo com a diminuição, por toda a China ainda é possível encontrar restaurantes que têm no cardápio o “ensopado” ou “assado” de cachorro.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!