Microsoft compra Linkedin por US$ 26 bilhões

(ANSA) – A Microsoft anunciou nesta segunda-feira (13) a compra da rede social Linkedin, especializada em vagas de emprego e mercado de trabalho.

A operação custou US$ 26,2 bilhões (o equivalente a R$ 90 bilhões) e deve ser concluída até o fim deste ano. O CEO do Linkedin, Jeff Weiner, anunciou em um post que a rede social permanecerá com sua marca e seus métodos de funcionamento.

Ele também continuará como líder executivo. “O Satya Nadella (CEO da Microsoft) me convenceu quando disse que teríamos independência. Em outras palavras, sua visão é de que o Linkedin opere totalmente por si só, dentro da Microsoft, em um modelo usado em companhias de sucesso como YouTube, Instagram e WhatsApp”, contou.

“Pense nas coisas que o Linkedin pode fazer integrado ao Outlook, Calendar, Active Directory, Microsoft Office, Windows, Skype, Dynamics, Cortana, Bing e muito mais”, comentou Weiner, dessa vez em um e-mail a funcionários da empresa.

A compra do Linkedin representa o maior valor já pago pela Microsoft em uma aquisição, mas os números de crescimento da rede social justificam a verba. O Linkedin registra um crescimento médio de 19% ao ano, com 433 milhões de usuários cadastrados em todo o mundo.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!