Home Notícias Variedades Curiosidades McDonald’s aposta em jogos on-line após ser alvo de escândalos

McDonald’s aposta em jogos on-line após ser alvo de escândalos

Publicidade

McDonald’s aposta em jogos on-line após ser alvo de escândalos
Foto: divulgação / McDonalds
0
Publicidade

As empresas de fast food não economizam esforços no quesito conquistar consumidores, após sofrer com escândalos de comercialização de carne que passou da validade na Ásia, a empresa que é considerada a maior rede de restaurantes do mundo, está investindo em marketing de personagens do jogo virtual World of Warcraft, que, desde junho, conquistou 6,8 milhões de jogadores em todo o mundo. Na primeira colaboração com um jogo de computador na China, o McDonald lançou três lojas temáticas em Pequim, Xangai e Guangzhou. As unidades foram decoradas com papel de parede com cenas de World of Warcraft, enquanto a animação do jogo on-line é transmitida em telões.

Parece que a estratégia está dando certo, a jogada pretende amenizar os impactos do mês de julho, quando o principal fornecedor, Shanghai Husi Food Co, uma unidade da OSI Group LLC, foi acusado de distribuir carne vencida . As vendas nos restaurantes caíram de 23%. A crise também incluiu Yum Brands, KFC e outros restaurantes, fazendo com que as redes tirassem alguns componentes dos cardápios enquanto estavam á procura de outros distribuidores.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O McDonald’s do Japão, que utilizava o mesmo frango do atual fornecedor chinês, já previa um ano perdido ocasionado pelo escândalo. A subsidiária começou, neste mês, ao vender calendários que caracterizam um desenho popular chamado Yokai Watch. O vice-presidente Row Imamura esclarece, em uma entrevista em Tóquio, que as promoções se incluem aos esforços para atrair novamente os clientes e familiares, após o ocorrido.

De acordo com Jeff Walters, diretor com sede em Pequim, no Boston Consulting Group, se a combinação de marketing com jogos ajuda a trazer alguns clientes de volta, ainda há a necessidade de a companhia fazer mais para recuperar a confiança dos clientes.

A empresa se assegura com a nomeação de um chefe de segurança alimentar para a China e prometeu reforçar as supervisões-surpresa aos fornecedores. Os executivos da empresa preveem que irá demorar cerca de nove meses de vendas para uma recuperação após o escândalo.

Por sua vez, as vendas na indústria de alimentos do país também vão crescer rápido, 10% este ano, para 798.000 milhões de yuans, de acordo com a Euromonitor International. A Yum, com lojas incluindo KFC e Pizza Hut, é a maior operadora da China, com 5% de participação de mercado, seguido pelo McDonald´s, com 2,6%, de acordo com a empresa de pesquisa com sede em Londres.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!