Líderes dos protestos em Hong Kong irão se entregar a polícia

Depois de muita confusão, e principalmente confrontos entre manifestantes e policiais, enfim está chegando ao final os protestos pró-democracia em Hong Kong. Os criadores e consequentemente líderes do movimento, Benny Tai, Chan Kin-man e Chu Yiu-ming, em entrevista concedida a imprensa afirmaram que vão se entregar a polícia, e pediram as manifestantes que deixem os locais ocupados a mais de dois meses.

Os ativistas pró-democracia Chan Kin-man, Benny Tai e Chu Yiu-ming (da esquerda para a direita) falam com a imprensa nesta terça-feira (2) em Hong Kong. Eles anunciaram que irão se entregar à polícia e pediram que os manifestantes recuem (Foto: Johannes Eisele/AFP)
Os ativistas pró-democracia Chan Kin-man, Benny Tai e Chu Yiu-ming (da esquerda para a direita) falam com a imprensa nesta terça-feira (2) em Hong Kong. Eles anunciaram que irão se entregar à polícia e pediram que os manifestantes recuem (Foto: Johannes Eisele/AFP)

“Enquanto nos preparamos para nos entregarmos, nós três pedimos aos estudantes que recuem para transformar a natureza do movimento… “Render-se não é fracassar, e sim uma denúncia silenciosa de um governo sem coração” estas foram as palavras de Benny Tai.

Esta atitude foi tomada pelos líderes após um confronto entre manifestantes e a polícia, que segundo eles, estava “fora de controle”, terminar com várias pessoas feridas. Números oficiais sobre número de pessoas presas e feridas após os protestos ainda não foram divulgados.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato (contato.portaln10@gmail.com) para solicitar a matéria!