Home Notícias Brasil RN Invasores são retirados de casas em São Gonçalo do Amarante

Invasores são retirados de casas em São Gonçalo do Amarante

Publicidade

Invasores são retirados de casas em São Gonçalo do Amarante
A ação conjunta das polícias Militar e Civil promoveu a retiradas de homens que invadiram os imóveis que ainda estão em construção (Foto: Sethas)
0
Publicidade

Invasores de 19 casas no distrito de Barreiros, em São Gonçalo do Amarante, foram retirados pelas polícias militar e civil. A ação é o desdobramento da reunião ocorrida na última terça-feira (5) entre Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas), Companhia Estadual de Habitação (Cehab), polícias Militar e Federal para discutirem as providências com relação à insegurança nos empreendimentos de habitação popular do Minha Casa, Minha Vida e do Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH), ambos executados pela Caixa Econômica Federal.

A ação conjunta das polícias Militar e Civil promoveu a retiradas de homens que invadiram os imóveis que ainda estão em construção. A Cehab e a Caixa Econômica Federal foram informadas da invasão pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e no dia seguinte foi providenciada a retirada dos invasores.

“Foi uma ação tranquila e rápida. Como fazia poucas horas que eles tinham invadido, foi mais fácil promover a retirada. O importante é que os verdadeiros beneficiários poderão usufruir do seu imóvel”, ressaltou o superintendente em exercício da Caixa, Carlos Antônio de Araújo.

Invasores de 19 casas no distrito de Barreiros, em São Gonçalo do Amarante, foram retirados pelas polícias militar e civil (Foto: Sethas)
Invasores de 19 casas no distrito de Barreiros, em São Gonçalo do Amarante, foram retirados pelas polícias militar e civil (Foto: Sethas)

Segundo a titular da Sethas, Julianne Faria, há diversos relatos de que moradores de diversos empreendimentos estão sendo intimidados e sofrendo ameaças para saírem dos seus imóveis. Somente no empreendimento Vivendas do Planalto são 68 casos de unidades do Minha Casa, Minha Vida apropriadas ilegalmente. Será encaminhado ao Ministério das Cidades a solicitação para compra de equipamentos de vigilância, pois já existem recursos que podem ser utilizados para este fim. Além disso, as ocorrências serão encaminhadas para a Polícia Federal e Polícia Militar para que sejam tomadas as providências pertinentes a cada caso.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!