Interesse por carros usados cresce 6% em 2017

De acordo com a Fenabrave, foram mais de 4,2 milhões de transações no primeiro quadrimestre de 2017

A Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgou dados sobre a transação de veículos usados. De acordo com o levantamento, a venda de carros seminovos cresceu mais de 6% nos quatro primeiros meses do ano em relação ao mesmo período de 2016. Neste ano, foram mais de 4,2 milhões de transações, contra menos de 3,9 milhões no ano passado.

Para quem quer adquirir um carro ou trocar o que já possui, uma ótima alternativa é comprar um seminovo, pois o preço é muito menor do que os carros 0 quilômetro. Tal fato acontece porque, a partir do momento em que o veículo sai da concessionária, sofre uma desvalorização.

O Índice de depreciação depende de vários fatores, como modelo e marca. Em geral, após dois anos da compra, o automóvel desvaloriza de 20% a 30%. Se você fizer uma boa análise e tomar certos cuidados para efetuar a transação, possivelmente vai conseguir adquirir um carro em bom estado de uso e com um alto custo-benefício.

Fique cercado de informações

Uma boa dica é procurar por referências. É importante se cercar de informações sobre o veículo que se pretende possuir. Para isso, converse com familiares, amigos e todas as pessoas que você confia e que já compraram um carro usado. Na internet, também há vários sites, revistas e comunidades especializados que divulgam anualmente informações sobre os melhores automóveis em várias categorias e os carros que mais se desvalorizam com o tempo.

Faça vistorias

Um ponto de crucial importância é conhecer muito bem o carro que você vai comprar. Por isso, verifique o estado do automóvel. Observe lataria, pintura, pneus, qualidade da bateria (presença do selo do Inmetro é um bom indicador), quilometragem e tudo mais o que puder avaliar. Se possível, leve um mecânico de confiança com você para que ele possa analisar questões mais técnicas e passar um feedback sobre as condições do veículo.

Pesquise o histórico do veículo

Uma parte que pode ser muito chata – mas de grande valia – é analisar o histórico do carro. Com as informações do documento do automóvel, é possível pesquisar quantos donos ele já teve, se tem multas atrasadas, entre outros dados e informações importantes para você fechar o negócio.

Participe de leilões

Há um desconhecimento da população de como efetuar transações por meio de leilões. Apesar de gerar insegurança, é importante saber que há sérias instituições que ofertam produtos dessa forma e com um preço muito mais em conta. Existem, por exemplo, leilões realizados pela Receita Federal e pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Os veículos são geralmente ofertados por bancos, financiadoras, empresas que desejam trocar sua frota e seguradoras. Portanto, não é verdade o fato de que os automóveis oferecidos não estão em bom estado. Aqueles leiloados por bancos e financiadoras são provenientes de não pagamento de alguma dívida ou financiamento do carro, enquanto as seguradoras oferecem veículos sinistrados, ou seja, com um dano material reparável. O último caso é o que exige mais atenção. Para arrematar um veículo em um leilão, leia atentamente o edital para saber a condição em que os produtos são ofertados e leve um mecânico de sua confiança para analisar o carro.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!