GP de Abu Dhabi poderia ter sido alvo de terrorista em 2014

Segundo o Motorsport, em 2014, um homem planejava explodir uma bomba no circuito de Yas Marina, durante a realização do GP de Abu Dhabi. A etapa decidiu o campeonato de pilotos daquele ano. Lewis Hamilton sagrou-se bicampeão e Rosberg ficou com o vice-campeonato.

O homem foi preso dois dias antes do GP de Abu Dhabi, no dia 21 de outubro, acusado de envolvimento com o terrorismo. Ele tem 34 anos e se chama Mohammed Al-Habashi Al-Hashemi. O homem ainda permanece preso.

Segundo o jornal The National, dos Emirados Árabes, Mohammed foi indiciado por sete crimes relacionados ao terrorismo. Além da bomba no circuito de Yas Marina, o homem também planejava atacar uma base militar dos Estados Unidos nos Emirados Árabes. Ele também foi acusado de fazer bombas caseiras e de financiar e promover a Al Qaeda e o Estado Islâmico. Mohammed negou as acusações, e o caso foi adiado para o dia 18 de janeiro do ano que vem.

Mohammed era casado com com Alaa Bader Al-Hashemi. Há um ano, Alaa matou um professor norte-americano em um shopping de Abu Dhabi. Como punição, Alaa foi executada em julho desse ano.

Por Eloir Ferretti

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!