Home Notícias Ciência Google planeja lançar satélites no espaço para transmitir internet; projeto semelhante prevê uso da rede em Marte

Google planeja lançar satélites no espaço para transmitir internet; projeto semelhante prevê uso da rede em Marte

Publicidade

Google planeja lançar satélites no espaço para transmitir internet; projeto semelhante prevê uso da rede em Marte
0
Publicidade

A gigante da internet está planejando investir na empresa de Elon Musk, SpaceX, para poder colocar a internet em órbita e acessível a todos. Caso o negócio seja “fechado”, o Google irá lançar uma constelação de satélites no espaço. A empresa já está desenvolvendo seus próprios balões tecnológicos para fornecer acesso a rede em áreas remotas. As informações são do Daily Mail.

De acordo com o site The Information o negócio ajudaria a SpaceX desenvolver satélites que poderia oferecer internet de baixo custo em todo o mundo para bilhões de pessoas que ainda não utilizam o serviço. “O preço e as condições que o Google e a SpaceX estão discutindo ainda não foi divulgado, embora uma pessoa familiarizada com eles disse que o Google concordou em valorizar a SpaceX com um valor de US $ 10 bilhões e que o tamanho da renda total, que inclui outros investidores, é muito grande”, informou o site. O projeto prevê o lançamento de uma frota com 180 satélites que irá fornecer acesso web para os 4,8 bilhões de pessoas que ainda não estão conectadas à rede. No total, o Google irá gastar aproximadamente US$ 1 bilhão com a tecnologia e também está planejando usar os balões e os drones. Os balões de hélio são projetados para inflar a 49 pés (15 metros) de diâmetro e levar transmissores que poderiam transmitir internet com a tecnologia 3G em regiões remotas.

Musk também planeja povoar Marte e sua colônia iria usar a internet dos satélites
Musk também planeja povoar Marte e sua colônia iria usar a internet dos satélites

Em abril, a empresa também adquiriu a Titan Aerospace, que está construindo drones movidos a energia solar para fornecer conectividade similar. O empresário diz que quer construir uma segunda internet no espaço, o que poderia um dia ser usada para permitir que quaisquer pessoas que vivem em colônias em Marte possa se conectar à internet. Atualmente, não há nome para o empreendimento ambicioso no espaço, mas ele poderia acelerar os serviços de internet na Terra também.

Ao Bloomberg Businessweew’s, Musk disse que seu objetivo é criar “um sistema de comunicação global que seria maior do que qualquer coisa que tem sido falado até agora”. No início deste mês, ele disse que tem como objetivo compartilhar planos para construir uma colônia em Marte, ainda este ano. Ele disse: “Vai ser importante para Marte ter uma rede de comunicações global também. Eu acho que isso precisa ser feito, e eu não vejo mais ninguém fazendo isso”. O projeto poderia custar entre US $ 10 bilhões e US $ 15 bilhões, revelou Musk em um Tweet, acrescentando que as receitas seriam utilizadas para financiar uma colônia no planeta vermelho.

Isso envolveria centenas de satélites em órbita a cerca de 1207 km acima do planeta – muito mais perto do que os satélites de comunicações em órbita geoestacionária, que estão a uma distância de 35.406 km da Terra. No momento, os pacotes de dados de internet que viajam de Londres a Nova York, por exemplo, têm de passar por vários roteadores e redes diferentes, mas Musk planeja que os pacotes viajem em uma rota de satélites espaciais em vez disto. Isto faria com que os serviços ficassem mais rápido e potencialmente mais barato também. O projeto será executado a partir do escritório da SpaceX, em Seattle.

De acordo com o The Huffington Post, Musk prevê que seu projeto saia do papel em pelo menos cinco anos, quando ele irá lançar sua primeira geração de satétlies. A corrida é para ligar as partes remotas do mundo, paralelo a isso o Google e o Facebook também investem em tecnologias como os balões e os drones.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!