Home Notícias Saúde Exposição dos olhos aos raios ultravioleta pode causar nove doenças oculares

Exposição dos olhos aos raios ultravioleta pode causar nove doenças oculares

Publicidade

Exposição dos olhos aos raios ultravioleta pode causar nove doenças oculares
Foto: Reprodução / SD oftalmologia
0
Publicidade

Mesmo no inverno, a incidência de raios ultravioleta (UVA e UVB) tem sido alta.  Portanto, ninguém deve sair de casa sem proteger os olhos com óculos escuros. De acordo com o oftalmologista Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, o acessório é imprescindível e deve ser usado até mesmo nos dias nublados.

“A exposição exagerada aos raios solares pode causar, no mínimo, nove doenças oculares: câncer de pele, câncer da conjuntiva (membrana mucosa e transparente que reveste e protege o globo ocular), pinguécula (espessamento da conjuntiva), pterígio (fibrose da conjuntiva), ceratite (inflamação da córnea), catarata (opacificação do cristalino), degeneração do vítreo (responsável por manter a forma esférica do olho), retinopatia solar (queimadura da retina) e degeneração macular (deterioração da visão central).”

Neves explica que a luz invisível é composta por raios infravermelhos e ultravioleta. Enquanto a radiação infravermelha é percebida em forma de calor, a ultravioleta desencadeia reações que vão desde o bronzeamento até queimaduras e fotoalergias. “Para se proteger das radiações, todos devem fazer uso diário de protetor solar para pele e óculos de sol com filtro UV nas lentes. Vale ressaltar que é fundamental que os óculos bloqueiem entre 99% e 100% dos raios UVA e UVB. Não adianta optar por modismos, cópias de grandes marcas ou óculos genéricos que não ofereçam nenhuma garantia nesse sentido”.

O especialista diz que a proteção UV vem de uma camada de agentes químicos aplicada na superfície da lente e que existem, inclusive, lentes transparentes com 100% de proteção.

Já com relação à escolha da cor das lentes, o médico diz que é uma combinação de gosto pessoal e de função. “Com exceção da lente preta, que é mais indicada no pós-operatório ocular, as demais cores de lentes devem levar em consideração sua utilidade. As lentes de cor cinza e marrom proporcionam bastante conforto visual e são as preferidas de quase todo mundo. Quem dirige bastante ou já passou dos 60 anos costuma dar preferência às lentes verdes, que oferecem melhor visão de contraste. Por outro lado, as lentes amarelas são ideais para quem vai dirigir à noite, porque reduzem o desconforto dos faróis em direção ao motorista.  Quem pratica muita pescaria, esportes náuticos, caça ou ainda é adepto dos esportes na neve deve optar por lentes de cor púrpura ou vermelha, porque aumentam a visão de contraste em ambientes com fundo azul ou verde.”

Neves diz que os óculos devem se ajustar bem aos dois lados do rosto para que os raios solares não penetrem pelas laterais. Por fim, o médico adverte que os adultos devem cuidar mais da visão de seus filhos. “Os pais, às vezes, têm dois ou três óculos de sol para usar, mas acham natural que suas crianças saiam de casa sem qualquer proteção ocular. Trata-se de um erro grave, porque os efeitos nocivos do sol são cumulativos e podem se manifestar antes que se espere. Por isso, toda criança deve ter bons óculos de sol – incluindo os bebês – e deve ficar à sombra entre 10h e 14h, período em que os raios UV são mais fortes. Chapéus e bonés também devem ser usados nesses casos”.

Publicidade

Rafael Nicácio Editor e repórter do Portal N10. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do RN) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN).
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!